segunda-feira, 19 de março de 2012

Mistérios luminosos: a polêmica continua... É necessário ou obrigatório rezar os mistérios luminosos?


É obrigatório ou necessário rezar os mistérios luminosos sugeridos por João Paulo II?

João Paulo II "sugeriu" tal acréscimo(sugerir não obriga - não é magistério infalível da Igreja de cumprimento obrigatório nem infalível).Veja a "CARTA APOSTÓLICA ROSARIUM VIRGINIS MARIAE DO SUMO PONTÍFICE JOÃO PAULO II", item 19:

"Uma inserção oportuna

19. (...) Considero, no entanto, que, para reforçar o espessor cristológico do Rosário, seja oportuna uma inserção que, embora deixada à livre valorização de cada pessoa e das comunidades, lhes permita abraçar também os mistérios da vida pública de Cristo entre o Baptismo e a Paixão."

Pode-se louvar a Deus meditando os "mistérios luminosos" (e outras passagens do evangelho) com uma simples "lectio divina" (oração meditativa e contemplativa).

O Rosário foi estruturado como 15 dezenas em 3 mistérios (150 Ave-Marias = 150 salmos = saltério dos leigos, Trindade, três Ave-Marias no seu início, três vias espirituais de santificação - iluminativa, purgativa e unitiva, quaresma - oração, jejum e esmola = oração, penitência e misericórdia, os artigos do Credo - que não faz menção à vida pública de Cristo mas somente aos mistérios da alegria, dor e glória - na vida humana comum, alegria e dor nesta vida e glória, se merecido, na outra) em que Nossa Senhora participou bem proximamente (nos mistérios da luz, ela só se encontra presente e ativa nas bodas de Caná).

Creio que nosso falecido Papa não compreendia a harmonia do Rosário, e no seu afã de mudanças, que foram tantas, depois do Concílio Vaticano II - inclusive as promovidas por ele, que o ensino e as práticas da Igreja se tornaram irreconhecíveis, piorando o nível geral de espiritualidade e devoção dos membros da mesma (clero, religiosos e leigos), razão de boa parte da decadência espiritual e, consequentemente, moral do ocidente.

Tenho dúvidas sobre a elevação espiritual de gente que reza o Rosário mas cuja vida de fé e costumes não apresenta alguma melhoria (sinal de que a oração é superficial), e João Paulo II, que, como Papa, deveria ser o guardião do depósito da fé, acabou mudando o que não precisava mudar e fechando os olhos para o que era necessário restaurar. Ele não parece ter sido estritamente fiel ao seu lema "todo seu" (de quem?). Não creio que a Mãe da Igreja desejasse tantas mudanças para afrouxar a fé e os costumes, a devoção e a doutrina - Nossa Senhora de Fátima pedia o cumprimento de doutrinas e práticas católicas, nunca o ecumenismo e o diálogo inter-religioso, por exemplo, medidas tomadas em extremo por ele e que contrariam a missão da Igreja, de ensinar a todos os povos o que Cristo lhe ensinou, e não fazer políticas assistencialistas humanitárias somente, desvinculadas do ensino da verdade.

Como João Paulo II nunca foi um rigoroso defensor desse depósito da fé, que supõe conservação e não demolição, e nunca ensinou "ex-cathedra" (magistério infalível sobre fé ou moral), e é de uma orientação muito mais humanista (no estilo maçônico-iluminista-liberal) do que teológico (em comunhão com o ensino de seus predecessores pré-conciliares), tenho minhas reservas quanto a qualquer coisa que venha dele (o mesmo quanto aos seus antecessores João XXIII e Paulo VI, de ortodoxia claudicante).

Veja a Infalibilidade do Magistério da Igreja:

Condições:

1-magistério supremo é o sujeito (Papa e Bispos);

2-falar de doutrina de FÉ ou COSTUME;

3-dirige o ensino à Igreja Universal;

4-pronunciamento com intenção de obrigar (Concílio Vaticano I, Constituição Pastor Aeternus).

Modos: exercido pelo

1-Papa quando define ex-cathedra ou

2-pelo Papa e pelos Bispos reunidos em Concílio quando definem com solenidade (EXTRAORDINÁRIO);

3-pelo Papa por repetição de atos no tempo e

4-pelo Papa e Bispos quando vem a ser universal (em todo o orbe - ORDINÁRIO).

Curiosamente, o único acréscimo feito ao Rosário nos últimos séculos foi feito pela própria Nossa Senhora de Fátima (aquela jaculatória: "Ó Meu Jesus, perdoai-nos e livrai-nos do fogo do inferno, e levai as almas todas para o céu, e socorrei principalmente as almas mais necessitadas de vossa misericórdia, amém"). Se precisasse de outra, ela mesma (que o revelou a São Domingos no século XIII) teria feito tal acréscimo (o Rosário é o mesmo desde o século XVI, após o acréscimo do "Santa Maria, Mãe de Deus...", o que nos valeu uma vitória naval sobre a armada infiel dos turcos em Lepanto, poupando-nos da invasão dos bárbaros islâmicos - chegaram no máximo até a Áustria - logo, os povos que não rezavam o Rosário, os orientais "ortodoxos", caíram sob tal flagelo).

Os povos que rezavam o Rosário ficaram livres de tal presença pagã; enquanto tal devoção se reduz, as sociedades ocidentais se vêem castigadas por guerras, crimes, imigração islâmica, perversão dos costumes e destruição das famílias, etc..

Uma opinião do clero:

Frequentemente nos perguntam se os membros da Confraria (do Rosário) devem rezar 20 dezenas do Rosário para cumprir as exigências como confrades.

A resposta a essa questão é NÃO.

O Papa João Paulo II apresentou os mistérios luminosos como uma sugestão, que ele esperava contribuir para a devoção dos amantes do Rosário. O atual Santo Padre não fez qualquer comentário,

portanto

os membros da Confraria continuarão a cumprir as exigências como confrades rezando as quinze dezenas tradicionais do Rosário.

Frei Reginald Martin, O.P. (Dominicanos).

Fonte: http://www.rosary-center.org/current.htm

Original em inglês:

WE ARE FREQUENTLY ASKED whether Confraternity members must pray twenty decades of the Rosary to fulfill the requirements for membership. The answer to this question is no. Pope John Paul II presented the Luminous Mysteries as a suggestion, which he hoped would contribute to the devotion of lovers of the Rosary. The present Holy Father has made no comment, so Confraternity members will continue to fulfill the requirements for membership by praying the traditional fifteen decades of the Rosary.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Infelizmente, devido ao alto grau de estupidez, hostilidade e de ignorância de tantos "comentaristas" (e nossa falta de tempo para refutar tantas imbecilidades), os comentários estão temporariamente suspensos.

Contribuições positivas com boas informações via formulário serão benvindas!

Regras para postagem de comentários:
-
1) Comentários com conteúdo e linguagem ofensivos não serão postados.
-
2) Polêmicas desnecessárias, soberba desmedida e extremos de ignorância serão solenemente ignorados.
-
3) Ataque a mensagem, não o mensageiro - utilize argumentos lógicos (observe o item 1 acima).
-
4) Aguarde a moderação quando houver (pode demorar dias ou semanas). Não espere uma resposta imediata.
-
5) Seu comentário pode ser apagado discricionariamente a qualquer momento.
-
6) Lembre-se da Caridade ao postar comentários.
-
7) Grato por sua visita!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Pesquisar: