domingo, 26 de outubro de 2014

A Bíblia contra o Protestantismo - parte 8.

10 . BÍBLIA - E SEITAS
PERGUNTA : A Bíblia aprova as seitas, ou as condena ?

RESPOSTA : Condena ! Já no Antigo Testamento (Num 14,1-38) lemos como Moisés tinha enviado 12 príncipes ( um de cada tribo) para explorar a Terra Prometida. Dez deles, porém, depois de terem voltado, tinham feito murmurar todo o povo contra Moisés e Aarão, dizendo: Escolhemos um (outro) chefe e voltamos para o Egito. Por castigo, os dez exploradores revoltados morreram feridos por uma praga, diante do Senhor, e todos os adultos Israelitas, (acima de 20 anos ), "deixaram seus cadáveres apodrecerem no deserto". Somente os dois exploradores fiéis a Moisés, Josué e Caleb, entraram na Terra Prometida.

Semelhante castigo infligiu Deus a Coré, Datan e Abirão e seus 250 sectários, revoltados contra a autoridade de Moisés e Aarão. Os três foram engolidos pela terra, que se abriu na vista de todos, e os demais foram devorados pelo fogo caído do céu (Num 16,1-35).

Para o povo da Nova Aliança previu Deus o mesmo regime de um só governo, pela profecia de Daniel (Dan 2,44): "No tempo desses reis ( do império Romano), o Deus do céu suscitará um reino que jamais será destruído... e subsistirá para sempre". Trata-se da Igreja Católica, confiada por Jesus a Pedro, e governada até hoje por seus sucessores, os Papas.

Em todos os livros Sagrados não encontraremos uma só frase favorável à divisão deste "Reino dos Céus", da "Minha Igreja" ( de Cristo), em seitas autônomas ! Pelo contrário, lemos no Evangelho de Jo 11,51-52 o oráculo divino: "Jesus deveria morrer pela nação, mas também para que fossem reconduzidos à unidade os filhos de Deus dispersos". Lamentavelmente, as seitas promovem o contrário : a dispersão !

Vejamos ainda outras passagens bíblicas do Novo Testamento sobre as seitas : (At 20,28-31): Advertência na despedida de S. Paulo : "Cuidai de vós mesmos e de todo o rebanho, sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastorear a Igreja de Deus, que ele adquiriu com o seu próprio sangue. Sei que depois de minha partida se introduzirão entre vós lobos cruéis, que não pouparão o rebanho. Mesmo dentre vós surgirão homens que hão de proferir doutrinas perversas, com o intento de arrebatarem após si os discípulos. Por isso, vigiai !".

( II Pd 2,1s) : "Assim como houve entre o povo (de Israel ) falsos profetas, assim haverá entre vós falsos doutores, que introduzirão disfarçadamente seitas perniciosas. Eles, renegando assim o Senhor que os resgatou, atrairão sobre si uma ruína repentina. Muitos os seguirão nas suas desordens e serão deste modo a causa de o caminho da verdade ser caluniado. Movidos por cobiça, eles vos hão de explorar por palavras cheias de astúcia..."

(Gal 1,7-9): "De fato, não há dois ( Evangelhos ): há apenas pessoas que semeiam a confusão entre vós e querem perturbar o Evangelho de Cristo. Mas, ainda que alguém, - nós ou um anjo baixado do céu, - vos anunciasse um evangelho diferente do que vos temos anunciado, que ele seja anátema". (maldito).

( Rom 16,17-18): "Rogo-vos, irmãos, que desconfieis daqueles que causam divisões e escândalos, apartando-se da doutrina que recebestes. Evitai-os ! Esses tais não servem a Cristo nosso Senhor, mas ao próprio ventre. E com palavras adocicadas e linguagem lisonjeira enganam os corações simples".

( Tt 3,10-11): "O homem que assim fomenta divisões, depois de advertido uma primeira e uma segunda vez, evita-o, visto que esse tal é um perverso que, perseverando no seu pecado, se condena a si próprio".

( II Tim 4,3-6): "Virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação. Levados pelas próprias paixões e pelo prurido de escutar novidades, ajuntarão mestres para si. Apartarão os ouvidos da verdade e se atirarão às fabulas. Tu,. porém, (como legítimo bispo da Igreja, por mim ordenado), sê prudente em tudo, paciente nos sofrimentos, cumpre a missão do pregador do Evangelho, consagra-te ao teu ministério".

Tamanha clareza bíblica dispensa comentários !

Observação: Apesar de tão clara condenação de seitas, pela Bíblia, a Igreja Católica ensina que também os protestantes, muçulmanos e até pagãos (sobretudo nascido nestas religiões) podem se salvar se, segundo a reta consciência, procuram conhecer o Deus verdadeiro e se esforçam em cumprir a Sua Vontade e lhe agradar. Por outro lado há muitos católicos, que se gabam de seu batismo e casamento na Igreja, mas vivem afastados da prática dos Mandamentos e dos Sacramentos. Estes vivem gravíssimo perigo de se perderem eternamente !
voltar ao índice


11 . PECADORES NA IGREJA CATÓLICA

ACUSAÇÃO : Na Igreja Católica há tantos pecadores: assassinos, ladrões, viciados, etc., por isso ela não pode ser a verdadeira Igreja de Cristo ?

RESPOSTA : A Igreja Católica é a legítima herdeira do Povo de Deus do Antigo Testamento ; é o povo da Nova e Eterna Aliança. Ora, a Bíblia testemunha como Deus castigava severamente, até com a morte , os pecadores do povo de Israel, mas não expulsou a ninguém ! Afirma: "Não quero a morte do pecador, mas que se converta e viva"( Ez 33,11).

Por isso também a Igreja Católica pune vários pecadores até com a excomunhão (pelo aborto); a outros, amasiados nega o direito ao enterro eclesiástico, ou a serem padrinhos de batismo e crismas, etc., mas não os expulsa, (como fazem muitas seitas), rezando por eles e convidando-os à conversão.

Nos Evangelhos Jesus compara sua Igreja (o Reino dos céus) ao campo, cujo dono permite crescer o joio junto como trigo, e somente no tempo da colheita ordenará aos ceifeiros: "Apanhai primeiro o joio e atai-o em feixes para ser queimado; mas o trigo recolhei-o no meu celeiro" (Mt 13,24-30).

O mesmo se dá na parábola da rede com bons e maus peixes (MT 13,47-50): "...Assim acontecerá no fim do mundo: Virão os anjos e separarão os maus do meio dos justos, e os lançarão na fornalha do fogo. Ali haverá choro e ranger de dentes".

O próprio Jesus aceitou na sua Igreja (companhia dos Apóstolos) um pecador, o publicano Mateus, e fez dele um santo Apóstolo. E aos fariseus, escandalizados com semelhante atitude, Jesus respondeu: "Não precisam de médicos os que têm boa saúde, mas os doentes... Eu não vim chamar os justos, mas os pecadores"(Mt 9,9-13).

Alguns "crentes" costumam aplicar à Igreja Católica a comparação de Jesus sobre a má árvore, reconhecida pelos maus frutos. Está errado ! Pois lendo esta comparação com atenção, verificamos que Jesus fala nela somente de pessoas particulares: Em Lucas 6,43-45 Jesus termina esta comparação, concluindo: "O bom homem tira do bom tesouro do seu coração coisas boas, e o mau homem tira do mau tesouro más. Porque da abundância do coração fala a boca". E em Mateus 7,15-20 Jesus nos acautela diante dos falsos profetas que vêm em pele de ovelha, mas por dentro são lobos devoradores, aos quais nós devemos reconhecer pelos seus frutos. Ora, em Jo 1,12-16 Jesus denuncia os maus frutos destes lobos, que consistem em : "arrebatar e dispersar as ovelhas", que Ele, como Bom Pastor, deseja reunir e guardar "num só rebanho sob um só pastor".

Para historiadores honestos, a existência contínua da Igreja Católica durante 20 séculos, - apesar de tantos pecados, heréticos e perseguidores, - é a mais evidente prova de sua origem divina, e da eficácia da promessa do seu Fundador, Jesus Cristo: "Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não poderão vencê-la" (Mt 16,18) , e : "Eu estarei convosco todos os dias até o fim do mundo" (Mt 28,20).

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Pesquisar: