domingo, 13 de abril de 2014

A Cruz, segundo o Santo Cura D'Ars.

Quer queira, quer não, há que sofrer. Há uns que sofrem como o bom ladrão, e outros como o mau. Ambos sofriam igualmente. Mas um soube tornar os seus sofrimentos meritórios: e o outro expirou no desespero mais horrendo.

Há dois modos de sofrer: sofrer amando e sofrer sem amar. Os santos sofriam tudo com paciência, alegria e perseverança, porque amavam. Nós, nós sofremos com cólera, despeito e enfado, porque não amamos. Se amassemos a Deus, seríamos felizes de poder sofrer por amor d'Aquele que se dignou sofrer por nós.

No caminho da cruz, meus filhos, só o primeiro passo custa. É o temor das cruzes que é a nossa maior cruz...

Não se tem a coragem de carregar a própria cruz, faz-se muito mal; porquanto, façamos o que fizermos, a cruz nos apanha, não lhe podemos escapar.

Que temos então a perder? Porque não amarmos as nossas cruzes e nos não servirmos delas para irmos para o céu ?... Mas, ao contrário, a maioria dos homens voltam as costas às cruzes e fogem diante delas. Quanto mais correm, tanto mais a cruz os persegue, tanto mais os fustiga e os esmaga de pesos...

Se o bom Deus nos manda cruzes, nós nos agastamos, nos queixamos, murmuramos, somos tão inimigos de tudo o que nos contraria, que quereríamos sempre estar numa caixa de algodão; mas é numa caixa de espinhos que nos deveríamos pôr.

É pela cruz que se vai para o céu. As moléstias, as tentações, as penas são outras tantas cruzes que nos conduzem ao céu. Tudo isso em breve terá passado... Vede os santos que chegaram antes de nós... o bom Deus não pede de nós o martírio do corpo, pede-nos só o martírio do coração e da vontade... Nosso Senhor é nosso modelo; tomemos a nossa cruz e sigamo-lo . Façamos ainda como os soldados de Napoleão. Era preciso atravessar uma ponte sobre a qual atiravam a metralha; ninguém ousava passar. Napoleão tomou a bandeira e marchou por primeiro.

A cruz é a escada do céu. Como é consolador sofrer sob os olhos de Deus, e poder dizer a si, a noite, no exame de consciência: "Eis, minha alma tiveste hoje duas ou três horas de semelhança com Jesus Cristo: foste flagelada, coroada de espinhos, crucificada com ele !..." Oh! que tesouro para a morte ! Como é bom morrer quando se viveu na cruz !

Se alguém vos dissesse: "Eu bem queria ficar rico, que devo fazer?" vós lhe responderíeis: "É preciso trabalhar". Pois bem, para ir para o céu é preciso sofrer.
Sofrer ! Que importa? É só um momento. Se pudéssemos ir passar oito dias no céu, compreenderíamos o valor desse momento de sofrimento. Não acharíamos cruz bastante pesada, provação bastante amarga...

Fonte: São Pio V

http://gstomasdeaquino.blogspot.com.br/

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Pesquisar: