quinta-feira, 19 de setembro de 2013

A parte boa: os santos.


A PARTE BOA
Dom Fernando Arêas Rifan*



“O Reino dos Céus [a Igreja] é como uma rede lançada ao mar e que contém peixes de todo tipo, bons e maus” (cf. Mt 13, 47 e ss). A separação só acontecerá no fim do mundo!

A Igreja é divina e humana. Divina nos seus ensinamentos, na sua graça, pela presença contínua prometida e cumprida do seu divino fundador e pela assistência eficaz do Divino Espírito Santo. Humana nos seus membros, nós, fracos e pecadores, que muitas vezes não seguimos corretamente os seus ensinamentos. Os inimigos da Igreja, quando querem ataca-la, procuram ressaltar a sua parte humana, fraca e pecadora, e suas fraquezas histórias. Mas, umas das provas da parte divina da Igreja são os santos, frutos da graça do Divino Espírito Santo.

Certa vez, um ateu refletia: “vocês, católicos, são extraordinários: vocês têm um São Francisco de Assis, um São Bento, uma Madre Teresa de Calcutá, um João Paulo II (SIC), todos com sua personalidade forte e grande liderança, e nenhum desses fundou uma igreja para si, todos são da Igreja Católica!”.

Verdadeiramente uma das coisas que mais causam admiração na Igreja é sua extraordinária unidade em uma grande diversidade de carismas e formas de santidade. Esse imenso conjunto de pessoas, humanas como nós, que deram grande exemplo de bravura, amor, fortaleza e heroísmo, são a maior demonstração da beleza e santidade da Igreja. A Igreja tem seus doutores, seus grandes historiadores, cientistas, oradores, filósofos e teólogos. Mas sua força e verdadeira beleza são os santos.

Assim temos o heroísmo jovem de Santa Inês, Santa Cecília, Santa Maria Goretti e, entre nós, a beata Albertina Berkenbrock. O amor apaixonado de Santo Agostinho, o espirito decidido de São Bento, a pobreza de São Francisco, a doutrina de São Domingos, a ciência de Santo Tomás de Aquino, a alegria de São Filipe Neri, o zelo de Santo Inácio, a vida interior de Santa Teresa, a simplicidade de Santa Teresinha, a mansidão de São Francisco de Sales, a caridade abnegada de São José Moscati, o heroísmo catequético do Beato José de Anchieta, o amor aos pobres de São Vicente de Paulo, a caridade serviçal da Beata Madre Teresa de Calcutá e da Beata Irmã Dulce dos Pobres, a fortaleza de Santa Gianna Beretta Molla, e muitíssimos outros testemunhos da santidade, beleza, sublimidade e divindade da Igreja.

Quando alguém quiser ressaltar a “banda podre” da Igreja, da sua parte humana, contraponha-lhe a parte boa, os santos. Esses realmente são os que representam a Igreja. Esses são os verdadeiros católicos, discípulos de Cristo e da sua Igreja, frutos da graça de Deus, exemplo para todos nós.

E que honra para nós sermos irmãos de tantos santos, já que somos filhos da Igreja! Somos da mesma família. Temos crédito nos seus méritos, pela comunhão dos santos, ou seja, a intercomunicação de graças e méritos que existe nessa sociedade de bens espirituais, que começa na terra e resplandece no céu.

*Bispo da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney

http://domfernandorifan.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Infelizmente, devido ao alto grau de estupidez, hostilidade e de ignorância de tantos "comentaristas" (e nossa falta de tempo para refutar tantas imbecilidades), os comentários estão temporariamente suspensos.

Contribuições positivas com boas informações via formulário serão benvindas!

Regras para postagem de comentários:
-
1) Comentários com conteúdo e linguagem ofensivos não serão postados.
-
2) Polêmicas desnecessárias, soberba desmedida e extremos de ignorância serão solenemente ignorados.
-
3) Ataque a mensagem, não o mensageiro - utilize argumentos lógicos (observe o item 1 acima).
-
4) Aguarde a moderação quando houver (pode demorar dias ou semanas). Não espere uma resposta imediata.
-
5) Seu comentário pode ser apagado discricionariamente a qualquer momento.
-
6) Lembre-se da Caridade ao postar comentários.
-
7) Grato por sua visita!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Pesquisar: