quarta-feira, 28 de julho de 2010

Escapulário de Nossa Senhora do Carmo.




HISTÓRIA DO ESCAPULÁRIO: SURGIMENTO DO ESCAPULÁRIO

Foi na madrugada do dia 16 de julho de 1251 que Nossa Senhora apareceu ao santo carmelita inglês, São Simão Stock, e entregou-lhe o miraculoso Escapulário do Carmo.

São Simão Stock era, naqueles tempos, Superior Geral da Ordem dos Carmelitas. Ele se encontrava numa situação aflitiva, pois sua Ordem passava por dificuldades muito sérias, sendo desprezadas, perseguida e até ameaçada de extinção.

Homem de uma fé viva, São Simão não cessava de implorar socorro à Santíssima Virgem, e pedia também um sinal sensível de que seria atendido.

Comovida pelas súplicas angustiantes deste seu fervoroso filho, Nossa Senhora lhe trouxe do Céu o santo Escapulário e dirigiu-lhe estas palavras:

"Recebe, filho diletíssimo, o Escapulário de tua Ordem, sinal de minha confraternidade, privilégio para ti e para todos os Carmelitas".

"Todos os que morrerem revestidos deste Escapulário não padecerão o fogo do inferno. É um sinal de salvação, refúgio nos perigos, aliança de paz e pacto para sempre".

A partir dessa misericordiosa intervenção da Mãe de Deus, a Ordem carmelita refloresceu em todo o mundo! E o Escapulário passou a percorrer sua milagrosa trajetória, como sinal de aliança de Nossa Senhora com os Carmelitas e com toda a humanidade.

Setenta anos mais tarde, Nossa Senhora apareceu ao Papa João XXII e lhe fez nova promessa, considerada como complemento da primeira:

"Eu, como tema Mãe dos Carmelitas, descerei ao purgatório no primeiro sábado depois de sua morte e os livrarei e os conduzirei ao Monte Santo da vida eterna."

Essa segunda promessa de Nossa Senhora deu origem à célebre Bula Sabatina do Papa João XXII, publicada em 03 de março de 1322, confirmada posteriormente por vários Sumos Pontífices como Alexandre V, Clemente VII e Paulo III.

De início, o Escapulário era de usa exclusivo dos religiosos Carmelitas. Mais tarde, a Igreja, querendo estender os privilégios e benefícios espirituais desse uso a todos os católicos, simplificou seu tamanho e autorizou que sua recepção ficasse ao alcance de todos.

PRIVILÉGIOS DO ESCAPULÁRIO

"Não, não basta dizer que o Escapulário é um sinal de salvação. Eu sustento que não há outro que faça nossa predestinação tão certa..."

(São Cláudio de la Colombière, S.J.)

1. É um sinal de aliança com Nossa Senhora. Por seu uso, exprimimos nossa consagração a Ela;

2. É um sinal de salvação. Quem morrer com ele não padecerá o fogo do inferno;

3. A Santíssima Virgem livrará do purgatório, no primeiro sábado depois da morte, todos os que o portarem;

4. É um sinal de proteção em todos os perigos.

CONSAGRAÇÃO A NOSSA SENHORA

O Escapulário do Carmo, enquanto dádiva da Santíssima Virgem, é símbolo de uma consagração.

Foi a própria Mãe de Deus que aludiu a essa consagração, quando disse a São Simão Stock, na gloriosa madrugada de 16 de julho de 1251:

"...é um pacto de paz e amizade que faço contigo e todos os carmelitas...".

É como se dissesse: quero que este pacto que faço convosco, fundamentado em eterna amizade,seja expresso pelo meu Escapulário, como símbolo da consagração que fazeis a mim ao recebê-lo.

A VOZ DA IGREJA

Destacam-se entre os Papas devotos do Escapulário Inocêncio IV, João XXII, Alexandre V, Bento XIV, Pio VI, Clemente VII, Urbano VII, Nicolau V, Sixto IV, Clemente VII, Paulo III, São Pio V, Leão XI, Alexandre VII, Pio IX, Leão XIII, Pio X, Bento XV, Pio XI e Pio XII, que com bulas apostólicas aprovaram os seus privilégios, e cumularam de favores as Confrarias do Carmo.

As declarações dos Papas, são expressões as mais autorizadas do autêntico pensar da Igreja. Eles não têm apenas dado o exemplo, usando o hábito do Carmo. Eles estimularam e aconselharam a usá-lo e premiaram esta devoção.

Podemos citar entre os nomes dos santos que usaram o Escapulário, os de S. Afonso, S. Pedro Claver, São Carlos Borromeu, São Francisco de Salles, S. João Vianney, B. Batista Mantovano, S. Pompilio Pirrotti, S. João Bosco, Sta. Teresa, Sta. Terezinha, S. João da Cruz, Sta. Maria de Jesus, Edith Stein...

IMPOSIÇÃO DO ESCAPULÁRIO

O Escapulário do Carmo compõe-se de duas peças, entre si.

Somente o primeiro Escapulário precisa ser bento e imposto por um sacerdote.

Tanto essa bênção como a imposição valem para todos os outros Escapulários que substituírem o primeiro.

Uma vez tendo-o recebido, devemos usá-lo sempre e continuamente.

Imposição - O sacerdote benze o Escapulário e o impõe, dizendo:

Pode encontrar abaixo o ritual do escapular para os padres, com as orações de investimento:
Padre: - Mostrai-nos, Senhor, a Vossa piedade.
Respondente: - E dai-nos a nossa salvação.
P - Senhor, ouvide a minha oração.
R - E deixai chegar a Vós a minha súplica.
P - O Senhor esteja convosco.
R - E com o Seu Espírito.
P - Senhor Jesus Cristo, Salvador da raça humana, santificai por vosso poder estes escapulares, que os vossos serventes vestirão devotamente por amor a Vós e por amor a Nossa Senhora de Monte Carmelo, para que através da intercessão da Mesma Virgem Maria, Mã e de Deus, e protejido contra o Espírito Mau, preserverem até à morte em vossa graça. Vós que viveis e reinais no mundo eternamente. Amen.
O padre faz as aspersões e investe a pessoa (ou pessoas) dizendo:
Receba este escapular abençoado e pede à Santíssima Virgem que por Seu mérito seja vestido sem mancha de pecado, o (a) proteja de todo o mal e lhe traga a vida eterna.
ou
"Recebe este santo Escapulário como sinal da Santíssima Virgem Maria, Rainha do Carmelo, para que, com seus méritos, o uses sempre com dignidade, seja tua defesa em todas as adversidades e te conduza à vida eterna."
Amen.
Depois de investir, o padre continua com as orações:
Eu, por o poder investido em mim, o (a) admito a participar nos benefícios espirituais obtidos na piedade de Jesus Cristo pela ordem religiosa do Monte Carmelo. Em nome do Pai(+) e do Filho(+) e do Espírito Santo(+), Amen. Deus Todo Poderoso, Criador da terra e do Céu o (a) abençoe, Ele que se dignou a que se juntasse à cofraternidade da Santa Virgem do Monte Carmelo; Rogamos que esmague a cabeça da serpente para que possa entrar em posse de sua eterna herança.
R - Amen.

"Recebe este santo Escapulário como sinal da Santíssima Virgem Maria, Rainha do Carmelo, para que, com seus méritos, o uses sempre com dignidade, seja tua defesa em todas as adversidades e te conduza à vida eterna."

SÃO SIMÃO STOCK(1165 - 1265)

"O Amado de Maria"

1. Sua Vida

São Simão Stock é uma das personagens centrais da história da Ordem do Carmo, por dois títulos, sobretudo: a ele deve-se a mudança estrutural da Ordem, que abandona o eremitismo originário e começa a formar parte das ordens mendicantes ou apostólicas. A tradição nos legou que são Simão recebera das mãos de Maria o Santo Escapulário do Carmo, tão difundido desde o século XVI entre o povo cristão.

Teria nascido em Aylesford, Kent, Inglaterra, em 1165. A primeira notícia de São Simão Stock nos vem do dominicano Gerardo de Frascheto, contemporâneo do Santo (+1271). Não está claro que o "irmão Simão, Prior da mesma Ordem (Carmelita), homem religioso e veraz", seja São Simão Stock.

A segunda referência em ordem cronológica é um antigo Catálogo de Santos da Ordem do qual se conservam três redações do século XIV. A mais breve, e por isto mesmo, mais antiga, diz dele: "O nono foi São Simão da Inglaterra, sexto Geral da Ordem, o qual suplicava todos os dias à gloriosíssima Mãe de Deus que dera mostra de sua proteção à Ordem dos Carmelitas, que gozavam do singular título da Virgem, dizendo com todo o fervor de sua alma estas palavras: 'Flor do Carmelo'...", que veremos no item seguinte.

Outra redação mais extensa deste Santoral acrescenta novos e interessantes dados sobre ele; seu sobrenome "Stock" que parece dever-se a que ele vivia no tronco de uma árvore. Seu ingresso entre os carmelitas recém-chegados à Inglaterra procedentes do Monte Carmelo; sua eleição como prior Geral e a aprovação da Ordem pelo Papa Inocêncio IV. Seu dom celestial, realizar retumbantes milagres. Foi autor de várias composições, entre elas o Flos Carmeli e a Ave Stela Matutina.

Parece que enquanto visitava a Província de Vascônia, morreu em Bordeaux, França, no dia 16 de maio de 1265, com quase cem anos.

Atribui-se culto desde 1435.

Sua festa é celebrada no dia 16 de maio.

2. Sua espiritualidade

Já a apontamos no item precedente sobre sua vida.

A personalidade desse grande Superior Geral, "O Santo Escapulário", como o chamou o papa João Paulo II, no dia 24 de setembro de 1983 - deixa-se ver em várias que apenas enunciamos aqui:

a) A ele deve-se por direito a Aparição e Promessa do Santo Escapulário do Carmo, com os enormes benefícios que proporcionaram a toda a humanidade através deste Sacramental Mariano durante estes mais de sete séculos que conta sua vida. Diz o Santoral que citamos: Rezava assim São Simão Stock diariamente, pedindo por sua Ordem:

"Flor do Carmelo
Vinha florida, esplendor do céu;
Virgem fecunda e singular;
ó doce Mãe,
de varão não conhecida;
aos carmelitas
proteja seu nome,
estrela do mar.

Apareceu-lhe a Virgem, cercada de anjos, segundo a tradição, no dia 16 de julho de 1251 - e mostrou-lhe o Santo Escapulário da Ordem, dizendo-lhe:

"Este será o privilégio para ti e todos os carmelitas; quem morrer com ele não padecerá com o fogo eterno, quer dizer, quem com ele morrer, se salvará".

Amou tanto Maria, que é conhecido com o título "o Amado de Maria".

b) Outra característica de sua espiritualidade seria seu profundo amor pela Ordem do Carmo, pela qual orou, lutou e trabalhou com denodo admirável durante toda a vida. A ele deve-se a transformação da Ordem de eremita em cenobita e mendicante. A ele devem-se, também modificação e aprovação da Regra Albertina e a expansão do Carmelo na Europa.

3. Sua mensagem

que amemos e soframos por nossa Ordem.

que intercedamos a Maria em todas nossas necessidades.

que mereçamos ser chamados os "amados" de Maria

que pratiquemos as virtudes que simboliza o ESCAPULÁRIO.

Sua oração:

"Senhor, nosso Deus, que chamaste São Simão Stock a servir-te na família dos Irmãos da Santa Virgem do Carmelo, concede-nos, por sua intercessão, viver como ele, entregues sempre a teu serviço e cooperar com a salvação dos homens. Amém.”

CURIOSIDADE

O que significa a palavra ESCAPULÁRIO

Do Latim: * SCAPULARIU < scapulla, espádua.

Tira de pano, pendente do pescoço, usado por certos religiosos e religiosas que o trazem por cima do hábito.

Eis alguns exemplos do apreço dos Santos ao Escapulário do Carmo:
- São Simão Stock, que teve a dita de receber o Escapulário das mãos da Rainha do Céu, no mesmo dia o tocou no corpo de um moribundo impenitente, obtendo o primeiro milagre do Escapulário com a imediata conversão do doente.

- São João da Cruz, ao perguntar muitas vezes ao frade que o assistia em sua última doença, que dia da semana era, explicou: “Pergunto porque me veio agora à memória quão grande benefício é o que faz Nossa Senhora aos religiosos de sua Ordem que portaram seu hábito e fizeram o que esse privilégio pede”. Realmente faleceu na alvorada de um sábado, 14 de dezembro de 1591.

- Santa Teresa de Jesus com freqüência se gloriava de portar o escapulário “como indigna Carmelita”. E zelava para que suas religiosas não deixassem de dormir com ele posto. Dirigindo-se a elas, escrevia: “Só posso confiar na misericórdia do Senhor... e nos merecimentos de Seu Filho e da Virgem Maria Santíssima, Sua Mãe, cujo hábito indignamente trago e vós trazeis”.

- Santo Afonso Maria de Ligório não só usava o Escapulário, mas o recomendava insistentemente aos fiéis. O Escapulário com o qual foi enterrado permaneceu incorrupto no sepulcro, e é hoje venerado num relicário em Marianella, sua cidade natal.

- São João Bosco recebeu-o na infância e o difundiu durante toda a vida. Enterrado em 1888 com o Escapulário, em 1929 foi encontrado o mesmo em perfeito estado de conservação, sob as vestes apodrecidas e os mortais mumificados desse grande apóstolo e incomparável educador da juventude.

Indulgências
Indulgências plenárias:
1. O dia que se impõe o escapulário.
2. Nestas festas:
a) Virgem do Carmo (16 de Julho ou quando se celebre);
b) São Simão Stock (16 de maio);
c) Santo Elias Profeta (20 de Julho);
d) Santa Teresa de Jesus (15 de Outubro),
e) Santa Teresa do Menino Jesus (1 de outubro);
f) São João da Cruz (14 de Dezembro);
g) Todos os Santos Carmelitas (14 de Novembro).

Indulgência parcial:
Ganha-se a indulgência parcial por usar piedosamente o santo escapulário ou a medalha-escapulário. Pode-se ganhar não só por beijá-lo, mas também por qualquer outro ato de efeito e devoção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Infelizmente, devido ao alto grau de estupidez, hostilidade e de ignorância de tantos "comentaristas" (e nossa falta de tempo para refutar tantas imbecilidades), os comentários estão temporariamente suspensos.

Contribuições positivas com boas informações via formulário serão benvindas!

Regras para postagem de comentários:
-
1) Comentários com conteúdo e linguagem ofensivos não serão postados.
-
2) Polêmicas desnecessárias, soberba desmedida e extremos de ignorância serão solenemente ignorados.
-
3) Ataque a mensagem, não o mensageiro - utilize argumentos lógicos (observe o item 1 acima).
-
4) Aguarde a moderação quando houver (pode demorar dias ou semanas). Não espere uma resposta imediata.
-
5) Seu comentário pode ser apagado discricionariamente a qualquer momento.
-
6) Lembre-se da Caridade ao postar comentários.
-
7) Grato por sua visita!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Pesquisar: