domingo, 10 de novembro de 2013

O fim dos tempos segundo as profecias.

Sermão do XXIV Domingo depois de Pentecostes - Pe. René Trincado

E sobreveio logo uma tormenta tão grande no mar, que as ondas cobriam o barco. E N. Senhor, levantando-se, mandou aos ventos e ao mar, e se fez uma grande paz.

FONTE: http://grupodomboscofoz.blogspot.com.br/2013/11/sermao-do-xxiv-domingo-depois-de.html

Disse Santo Tomás (Catena Aurea) que Nosso Senhor um dia mandará os ventos ou espiritus, ou seja, aos demônios - que são os que agitam as perseguições- e dará uma grande paz à Igreja e ao mundo. Cabe perguntar-se se para terminar com a atual tormenta que assola à Igreja e ao mundo, quererá Deus impor uma grande paz súbita.

Uma possível resposta:

Nossa Senhora de Fátima (1917): Por fim, meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre me consagrará a Rússia, que se converterá, e será concedido ao mundo um tempo de paz.

Nossa Senhora de la Salette, França (1846): Então Jesus Cristo, por um ato de sua justiça e de sua misericórdia, ordenará a seus Anjos que todos seus inimigos sejam executados. Prontamente, os perseguidores da Igreja de Jesus Cristo e todos os homens entregues ao pecado perecerão, e a terra será como um deserto. Então se fará a paz.

Nossa Senhora de Akita, Japão (1973): o Pai mandará um terrível castigo à toda humanidade. Será um castigo mais grave que o dilúvio, como jamais houve outro... Fogo cairá do céu e eliminará a grande parte da humanidade...

Santa Brigida (século XIV): Quarenta anos antes do ano 2000, o demônio será deixado solto por um tempo para tentar aos homens. Quando tudo parecer perdido, Deus mesmo, de improviso, colocará fim à toda maldade.

São vicente Ferrer (século XIV): Virá um tempo que ninguém viu até então... se produzirá um estrondo grande, como nem foi nem se espera outro maior, senão o que se experimentará no Juízo Chorará a Igreja... mas a tristeza se converterá em gozo. O Rei dos reis e o Senhor dos senhores os purificará e regenerará tudo.

Venerável Bartolomeu Holzhauzer (século XVII): O Omnipotente, então, intervirá com um golpe admirável que nada no mundo pode imaginar. Durante três dias, a terrá será submersa na escuridão mais completa. Como antes no Egito, o Anjo Exterminador abaterá todos aqueles que levantaram com ódio satânico contra a Igreja e os sacerdotes.

São Gaspar de Búfalo (século XIX): Aquele que sobreviva aos três dias de trevas e de espanto crerá ter ficado só na terra, porque ela estará coberta de cadáveres.

Frei Bernardo Maria Clausi (século XIX): As coisas chegarão ao cume, e quando tudo pareça perdido... Deus... transformará todas as coisas num abrir e fechar de olhos, como da manhã à tarde... virá um flagelo terrível e dirigido unicamente contra os ímpios. Será um flagelo inteiramente novo e como não se viu outro no mundo... grandes pecadores se converterão porque então conhecerão a Deus. Este flagelo se fará sentir no mundo inteiro e será tão terrível que os sobreviventes se imaginarão ser os únicos que livraram. Este açoite será instantâneo, mas terrível.

Venerável Frei Jacinto Coma (século XIX): A Providência tem reservado um meio imprevisto, que fará de um só golpe o que havia demorado muito tempo seguindo o curso normal das coisas.

Ir. Maria des Vallés (século XVII): Porque há três dilúvios... enviados para destruir o pecado. O primeiro dilúvio é o do Pai Eterno, que foi um dilúvio de água; o segundo é o dilúvio do Filho, que foi um dilúvio de sangue; o terceiro é o do Espírito Santo, que será um dilúvio de fogo. Mas será triste como os outros porque encontrará muita resistência e quantidade de madeira verde que será difícil de queimar. Dois já passaram, mas o terceiro está pendente e como os dois primeiros foram preditos longo tempo antes de que chegassem, assim é o último. Só Deus conhece o tempo.

Venerável Isabel Canori (século XVIII): Vi o mundo em completa revolução, a ordem e a justiça não reinavam mais. Os sete pecados capitais eram levados em triunfo. Por todos os lados se estendia a injustiça, a mentira, a libertinagem, e toda sorte de iniquidades... todos os fiéis que guardaram em seu coração a fé de Jesus Cristo... se viram... libertados do horrível castigo... repentinamente se levantou um vento violento e impetuoso, cujo som se parecia ao rugido de um leão. O terror e o espanto se espalhou entre os homens e até entre os animais... se servirá do poder das trevas para exterminar a estes homens sectários, ímpios que quiseram colocar por terra a Igreja e destruí la até seus cimentos... Mas Ele se livrará deles e a um sinal de sua mão poderosa, castigará a estes pérfidos e a estes blasfemos, permitindo às potestades tenebrosas que saiam do inferno... Imensas legiões de demônios andarão pelo mundo todo. E pelas grandes ruínas que causarão, executarão as ordens da Divina Justiça. Todos atacarão e causarão danos às famílias, às propriedades, às cidades, aos povos, às casas e nada será perdoado do que há na terra, permitindo Deus que estes mentirosos sejam castigados... dando-lhes uma morte rápida e bárbara, porque voluntariamente se submeteram ao poder do inferno fazendo-se com ele aliado contra a Justiça Divina... Vi então abrir uma sombria e espantosa caverna de fogo de onde saia uma multidão de demônios, que havendo tomado forma de homens-bestas, vinham a infestar o mundo, deixando por todas as partes só carnificina e ruim a Os maus espíritos devastarão os lugares onde Deus foi ultrajado, blasfemado e tratado de uma maneira sacrílega. Estes lugares serão arruinados, aniquilados, deles não sobrarão nem ruínas nem vestígios.

Beata Ana Maria Taigi (século XVIII - século XIX): Trevas pestilentas, povoadas de visões horrendas, envolverão a terra durante três dias. O flagelo... do céu que será espantoso e universal... todos os inimigos da Igreja, ocultos ou aparentes, perecerão nas trevas, com exceção de alguns que Deus converterá depois. O ar será tomado pelos demônios que aparecerão sob toda sorte de formas horríveis.

Petite Marie des Terreaux (século XVIII - s. XIX): Tal como se viu começar a Revolução, tal se lhe verá acabar. Se verão as mesmas coisas e os mesmos males que o princípio: a República, a mentira, a licença, etc. etc. Mas tudo irá mais rapidamente e se terminará por um brilhante prodígio. Pasmará o universo um grande acontecimento em que serão castigados os maus de uma maneira espantosa .. repentinamente acabará a Revolução por um milagre que causará o assombro do universo: os poucos maus que fiquem se converterão. As coisas que devem acontecer serão uma imagem do fim do mundo; serão tão terríveis que bastarão para secar-se de horror.

Ir. Palma Maria Addolorata (século XIX): Haverá três dias de trevas; nem um só demônio ficará no inferno; todos sairão e o ar será corrompido; será a última praga. Depois uma grande cruz aparecerá no céu, e o triunfo da Igreja será tal que fará duvidar-se bem rápido as desgraças... a verdadeira Paz virá depois.

Josefina Reverdy (s. XIX): Uma parte da terra está toda deserta; nada, sem o poder de Deus poderá sustentar-se. As almas mais fervorosas cairão em uma angústia mortal. Haverá tão terríveis tempestades que as montanhas serão comovidas, que as casas, os edifícios se fundirão. A terceira parte dos homens perecerá. Nesse momento o sol escureceu-se. Trevas espessas cheias de espíritos satânicos cobrem a terra. A lua se tornará vermelha como o sangue... Depois da perseguição, a Igreja triunfará e reflorescerá.

Maria Julia Jahenny (s. XIX - s. XX): Eu me levantarei de repente em todo o esplendor de minha justiça... Transtornarei a terra, fulminarei a alma culpável... Será um grande dilúvio de espanto.

Ir. Helena Aiello (+1961): O mundo não merece mais o perdão senão o fogo, a destruição e a morte... o flagelo está pronto para livrar a terra do mal. Uma tempestade de fogo cairá sobre a Terra. Este castigo terrível que nunca se viu na história da humanidade durará 70 horas. Os ateus serão esmagados e aniquilados e muitos se perderão porque permanecerão na obstinação de seus pecados. Então se verá o poder da luz sobre o poder das trevas. O flagelo de fogo está próximo e purificará a Terra da iniquidade dos malvados...

Há dezenas mais de revelações privadas que falam de um súbito e tremendo castigo pelo que o Cristo imporá a paz no mundo. A profecia dos Três Dias de Trevas pode ser a mais reiterada de todas. Sem dúvida, alguém poderia objetar que nada se diz sobre isto na revelação pública. Vejamos:

Zacarias (XIII, 8): E acontecerá em toda a terra, diz o Senhor, duas partes de seus moradores serão dispersados e perecerão, e a terceira parte cairá nela. (XIV, 6-7): E naquele dia não haverá luz, senão unicamente frio e gelo. E virá um dia que só é conhecido do Senhor, que não será nem dia nem noite; mas ao fim da tarde aparecerá a luz.

Isaías (XIII, 9-11): Veja que vai chegar o dia do Senhor, dia horroroso e cheio de indignação, e de ira, e de furor, para converter em um deserto a terra, e apagar dela os pecadores. Porque a mais resplandescentes estrelas do céu não despenderão a luz de costume: se obscurecerá o sol ao nascer, e a lua não iluminará com sua luz. E castigarei a terra por suas maldades, e aos ímpios por sua iniquidade; e porei fim à soberba dos infiéis, e abaterei a arrogância dos fortes. (XXII, 3-5): Porque dia este de mortandade, e de devastação, e de gemidos... Inteiramente arruinada ficará a terra, e totalmente devastada.XXIV, 6.13b: Se libertará um curto número, como quando se bate na oliveira e caem poucas azeitonas da árvore, e algumas sobras depois que acaba a vindima. XXIX, 6: E será isto coisa repentina, e não esperada. O Senhor dos exércitos visitará a esta multidão em meio de trovões e terremotos, e estrondo grande de turbilhões e tempestades, e de chamas de um fogo devorador. XXXIV,2: Porque a indignação do Senhor vai cair sobre todas as nações, e seu furor sobre todos os exércitos: os matará, e fará neles uma carnificina. XLVII, 14: Eis aqui que se tornaram como palha, e o fogo os devorou.

Sofonias (I, 2-3): Eu tirarei da terra tudo o que há nela; a cortarei toda, diz o Senhor: exterminarei dela homens e animais: exterminarei as aves do céu, e os peixes do mar, e perecerão os ímpios; e exterminarei da terra aos homens, diz o Senhor. I, 14-18: Próximo está o dia grande do Senhor: está próximo e vai chegando com suma velocidade: amargas vozes serão as que se ouvirão no dia do Senhor... Dia de ira aquele, dia de tribulação e de dor, dia de calamidade e de miséria, dia de trevas e de obscuridade, dia nublado e de tempestades, dia de terrível som da trombeta contra as cidades fortes, e contra as altas torres. Eu atribularei aos homens: os quais andarão como cegos, porque pecaram contra o Senhor: e seus sangue será espalhado como o polvo, e jogados seus cadáveres como o lixo. E nem a prata, nem o ouro poderá liberta-los naquele dia da ira do Senhor, cujo ardente zelo devorará a terra. III, 8b: então derramarei sobre eles minha indignação, e toda a ira e furor meu de modo que o fogo de meu céu devorará a terra. III, 9: Porque então purificarei os lábios das nações, a fim de que todas elas invoquem o nome do Senhor, e lhe sirvam debaixo de um mesmo jugo.

O "Dia do Senhor" que o profeta anuncia, será um tremendo e inimaginado flagelo, antes do fim do mundo, que cairá sobre todas as nações, um castigo terrível depois do qual ficarão sobreviventes que invocarão com novo fervor o nome do Senhor (Nacar-Colunga). A Igreja e o mundo serão restaurados, assim, de modo radical e sobrenatural.

Mais:

Jeremias: IV, 23.27: Vi a terra, e a vi vazia e sem nada; e aos céus, e não havia luz neles. Toda a terra ficará deserta: mas não acabarei de arruiná la de todo. XXIII, 19-20: Eis que se levantará o torbilhão da indignação divina, e a tempestade, rompendo a nuvem, cairá sobre a cabeça dos ímpios. Não cessará a fúria do Senhor, até que seja executado e cumprido o decreto de sua vontade: nos últimos dias é quando compreendereis o desígnio.

Ezequiel: VII, 5-7: Isto diz o Senhor Deus: a aflição única, a aflição singularíssima, eis que vem. Vem o extermínio sobre ti, que habitas na terra... próximo está o dia da mortandade.XXX, 1-3: Me falou novamente o Senhor, dizendo: Filho do Homem, profetiza, e diz isto o Senhor Deus: gritos em uivos, ai, ai daquele dia! Porque próximo está o dia, chega já o diz do Senhor, dia de trevas, que será a hora do castigo das nações.

Joel: I, 15: Ai, ai! que dia tão terrível é esse dia que chega. Ai! próximo está o dia do Senhor, e virá como uma espantosa tormenta enviada do Todo-Poderoso.

Amós 5,18b: Dia de trevas será aquele para vós, e não de luz. Por ventura aquele dia do Senhor não será dia de trevas, e não de luz; e não reinará nele uma suma escuridão, sem rastro de esplendor?

Malaquias IV, 1-3: Porque chegará aquele dia semelhante a um forno aceso, e todos os soberbos, e todos os ímpios serão como estoupa; e aquele dia que deve vir, os abrasará, diz o Senhor dos exércitos, sem deixar deles raiz nem rebroto algum. Mas para vós os que temeis meu Santo Nome, nascerá o Sol da justiça, debaixo de cujas alas ou raios está a salvação; e vós saireis fora, saltando alegres como novilhos da manada. E olhareis aos ímpios, feitos já em cinzas, debaixo das plantas de vossos pés, neste dia em que eu agirei, diz o Senhor dos exércitos.

Romanos IX, 28 (citando a Isaias): porque o Senhor em sua justiça reduzirá a um curto número, o Senhor fará uma grande redução sobre a terra.

II Pedro, III, 5-7: Assim como um dia desapareceu o mundo destruído pelas águas do dilúvio, assim outro dia os céus e a terra serão purificados com o fogo, e nesse dia perecerão os ímpios.
Tradução: Grupo Dom Bosco
O Grupo pede desculpas pelo atraso na tradução.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Infelizmente, devido ao alto grau de estupidez, hostilidade e de ignorância de tantos "comentaristas" (e nossa falta de tempo para refutar tantas imbecilidades), os comentários estão temporariamente suspensos.

Contribuições positivas com boas informações via formulário serão benvindas!

Regras para postagem de comentários:
-
1) Comentários com conteúdo e linguagem ofensivos não serão postados.
-
2) Polêmicas desnecessárias, soberba desmedida e extremos de ignorância serão solenemente ignorados.
-
3) Ataque a mensagem, não o mensageiro - utilize argumentos lógicos (observe o item 1 acima).
-
4) Aguarde a moderação quando houver (pode demorar dias ou semanas). Não espere uma resposta imediata.
-
5) Seu comentário pode ser apagado discricionariamente a qualquer momento.
-
6) Lembre-se da Caridade ao postar comentários.
-
7) Grato por sua visita!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Ocorreu um erro neste gadget

Pesquisar: