terça-feira, 6 de agosto de 2013

ESCAPULÁRIO DE SÃO MIGUEL ARCANJO: HISTÓRIA E RITO DE IMPOSIÇÃO.

O Escapulário de São Miguel Arcanjo existe desde o pontificado de Pio IX e foi formalmente aprovado sob o reinado de Leão XIII. 

Em 1880, Leão XIII elevou a então Confraria de São Miguel Arcanjo a Arquiconfraria do Escapulário de São Miguel.

O Escapulário de São Miguel é formado por dois escudos de feltro (um azul "royal" e outro preto) com a imagem de São Miguel Arcanjo dominando o dragão e com a inscrição "Quis ut Deus?" ("quem é como Deus?"), ligados por duas fitas ou cordões preto e azul.

Qualquer sacerdote católico pode abençoar e investir o escapulário (seguindo o rito de imposição). A adesão à Arquiconfraria não exige inscrição formal e se faz pela imposição do escapulário.

Mais detalhes:

Este escapulário se originou sob o pontificado de Pio IX, que lhe deu a sua benção, porém foi formalmente aprovado por Leão XIII. Em 1878, a confraria em honra de São Miguel Arcanjo foi fundada na Igreja de S. Eustáquio em Roma, e no ano seguinte na Igreja de Sant'Angelo em Pescheria (Sancti Angeli no foro Piscium). Em 1880, Leão XIII elevou a categoria de uma Arquiconfraria, que foi expressamente chamado da Arquiconfraria do Escapulário de São Miguel.

Na primeira (Roma- 1878) a confraria recebeu indulgências de Leão XIII por sete anos, o resumo das indulgências da Pia Associação de São Miguel foi aprovado pela ultima vez, por um decreto da Congregação das Indulgências, 28 de março de 1903. O Escapulário é tão associado a confraria que cada membro é investido com ele. A fórmula para abençoar o escapulário, dada no Rituale Romanum foi aprovado pela Congregação dos Ritos em 23 de agosto de 1883.

Em forma externa este escapulário é diferente dos outros, na medida em que os dois segmentos de pano tem a forma de um pequeno escudo, dos quais um é feito de azul o outro de pano preto, e das bandas também uma é azul e a outra preta. Ambas as porções do escapulário contem a representação conhecida do Arcanjo Miguel ao dragão, inscrição: "Quis ut Deus?" Quem como Deus?

Como pode um católico participar da Arquiconfraria do Escapulário de São Miguel?

- Qualquer sacerdote católico pode inscrever o fiel na Arquiconfraria do Escapulário de São Miguel Arcanjo, não precisa o sacerdote pedir autorização de Roma (ou em qualquer outro lugar) porque: "A Sagrada Congregação dos Ritos determinou que qualquer sacerdote pode abençoar o escapulário de São Miguel.


Quanto a adesão a Arquiconfraria, por sua própria constituição, não há inscrição formal necessária. Tudo que é realmente necessário para o sacerdote fazer é seguir as fórmulas para a Benção e Investir deste escapulário, que aparecem no Livro de Bençãos do "Rituale Romanum."


O ESCAPULÁRIO DE SÃO MIGUEL ARCANJO:





RITO DE IMPOSIÇÃO DO ESCAPULÁRIO DE SÃO MIGUEL ARCANJO (ABAIXO, FOTOGRAFADO DO "RITUALE ROMANUM", PÁG. *225 EM DIANTE - EM DUAS CÓPIAS PARA MELHOR LEITURA):





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Infelizmente, devido ao alto grau de estupidez, hostilidade e de ignorância de tantos "comentaristas" (e nossa falta de tempo para refutar tantas imbecilidades), os comentários estão temporariamente suspensos.

Contribuições positivas com boas informações via formulário serão benvindas!

Regras para postagem de comentários:
-
1) Comentários com conteúdo e linguagem ofensivos não serão postados.
-
2) Polêmicas desnecessárias, soberba desmedida e extremos de ignorância serão solenemente ignorados.
-
3) Ataque a mensagem, não o mensageiro - utilize argumentos lógicos (observe o item 1 acima).
-
4) Aguarde a moderação quando houver (pode demorar dias ou semanas). Não espere uma resposta imediata.
-
5) Seu comentário pode ser apagado discricionariamente a qualquer momento.
-
6) Lembre-se da Caridade ao postar comentários.
-
7) Grato por sua visita!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Ocorreu um erro neste gadget

Pesquisar: