quarta-feira, 27 de março de 2013

O "mito" do Concílio Vaticano II.

20/03/2013 - 03h30
Análise: Papa terá que enfrentar mito do Vaticano 2º


MATEUS SOARES DE AZEVEDO
ESPECIAL PARA A FOLHA

Da substância dos 16 documentos elaborados durante o concílio Vaticano 2º (1962-65) sobre uma variedade de assuntos, entre os quais o ecumenismo e a relação do catolicismo com outras religiões, pouco se conhece.

Tampouco são lembrados os encarniçados debates, as numerosas sessões, a história de sua convocação por João 23 e de sua conclusão, já sob a batuta de Paulo 6º.

Mas há rica e variada "mitologia" envolvendo o evento. Confrontá-la será o principal desafio de Francisco.

Tal mitologia sustenta que, antes do Vaticano 2º, a igreja era uma instituição retrógrada, superada, mesmo reacionária. O Concílio teria sido uma lufada de ar fresco.

Mas se a igreja tivesse sido este corpo fossilizado, como teria sobrevivido aos inúmeros desafios e confrontos que a ameaçaram?

Se fosse tal como a descrevem, certamente não teria sobrevivido ao fascismo, nem ao comunismo de Stálin, tampouco ao liberalismo. A verdade é que os documentos do Concílio não são conhecidos senão de especialistas.

O Vaticano 2º se tornou como um "Bezerro de Ouro" para muitos. Tornou-se tão sacrossanto que não pode ser criticado ou questionado.

Os meros resultados quantitativos do Concílio, contudo, são desastrosos para a própria tradição que ele supostamente veio renovar. Os números e a situação espiritual geral mostram que o projeto fracassou.

Esperava-se uma "renovação", mas o que se tem visto após meio século são crescente secularização e dessacralização da sociedade, abandono da fé por milhões, escândalos morais e corrupção financeira.

Parafraseando Nelson Rodrigues, resta saber o que Francisco fará para impedir que a América Latina logo se torne "o maior continente ex-católico do mundo".

A primeira coisa é colocar a verdade no lugar do mito do Concílio.

MATEUS SOARES DE AZEVEDO é mestre em História das Religiões pela USP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Infelizmente, devido ao alto grau de estupidez, hostilidade e de ignorância de tantos "comentaristas" (e nossa falta de tempo para refutar tantas imbecilidades), os comentários estão temporariamente suspensos.

Contribuições positivas com boas informações via formulário serão benvindas!

Regras para postagem de comentários:
-
1) Comentários com conteúdo e linguagem ofensivos não serão postados.
-
2) Polêmicas desnecessárias, soberba desmedida e extremos de ignorância serão solenemente ignorados.
-
3) Ataque a mensagem, não o mensageiro - utilize argumentos lógicos (observe o item 1 acima).
-
4) Aguarde a moderação quando houver (pode demorar dias ou semanas). Não espere uma resposta imediata.
-
5) Seu comentário pode ser apagado discricionariamente a qualquer momento.
-
6) Lembre-se da Caridade ao postar comentários.
-
7) Grato por sua visita!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Ocorreu um erro neste gadget

Pesquisar: