domingo, 24 de junho de 2012

Fraternidade (Confraria) de Penitentes: Estatuto.





ESTATUTO de uma Fraternidade de PENITENTES para o ano 1215

Esta reprodução de papel de um "propositum" primitivo reproduz as mais antigas passagens da "Memoriale", omitindo as cláusulas interpoladas.


1.Homens que pertencem a essa fraternidade usam roupas de um tecido humilde e não tingidos, cujo preço não exceda seis moedas.

2.Vestirão túnicas inteiriças que não se irão abrir como os seculares.

3.As irmãs irão usar com humildade igual, e também uma mantilha de linho, sem dobras.

4.Ambos os irmãos e irmãs usarão apenas peles de ovelha.

5.Não participarão de festas desonestas, espetáculos ou coros.

6.Não darão presentes para comediantes e suas famílias.

7.Abster-se-ão de comer todas as carnes, excepto aos domingos, terças e quintas-feiras e em caso de doença ou em alguma solenidade.

8.Nos dias de jejum, não poderão comer queijo e ovos.

9.Estarão satisfeitos com almoço e jantar, exceto para os fracos, doentes e viajantes.

10.Para os sãos, tanto a comida e bebida serão tomadas temperadamente.

11.Antes e depois do almoço e jantar, recitarão a oração do Senhor, e darão graças a Deus.

12.Da Páscoa até a festa de Todos os Santos jejuarão toda sexta-feira. Desde a festa de Todos os Santos até quarta-feira de Páscoa, jejuarão quartas e sextas-feiras, observando também todos os outros jejuns que a Igreja prescreve para todos os fiéis.

13.Jejuarão todos os dias durante a Quaresma de S. Martinho e durante a Quaresma maior.

14.As irmãs grávidas podem abster-se de exercício físico até o dia da sua purificação.

15.Aqueles que trabalham em trabalho pesado podem comer três vezes ao dia desde a Páscoa até a festa da dedicação de S. Miguel. Ao trabalhar para os outros, podem comer todas as coisas que os colocam à frente.

16.Todo mundo vai dizer diariamente as sete horas canônicas, a saber: Matinas, Primas, Terça, Sexta, Nona, Vésperas e Completas.

17.O analfabeto deve dizer 12 Pais-Nossos para as matinas, e sete Pais-Nossos, com Gloria Patri para cada para cada uma das outras horas. E aqueles que souberem, recitem o Credo in Deum e o Miserere mei Deus nas Primas e Completas.

18.Os enfermos não são obrigados a recitar as horas.

19.Todos assistirão às Matinas na Quaresma de São Martinho e a Quaresma Maior.

20.Façam uma confissão de seus pecados, três vezes por ano. Receberão a comunhão em Natividade do Senhor, na Páscoa e Pentecostes.

21.Nunca tomem uma arma mortal contra alguém nem levem armas mortais consigo.

22.Todos devem abster-se de juramentos solenes e evitarão tais juramentos na linguagem cotidiana.

23.Cada um encorajará sua família a servir a Deus.

24.Todos os irmãos e as irmãs se reunirão uma vez por mês nas igrejas e que avisem os Ministros, e ali ouçam as coisas de Deus.

25.Cada um deve dar ao tesoureiro um centavo que vai ser distribuído para os irmãos e irmãs pobres e, especialmente, entre os doentes, e depois entre outras pessoas pobres, e também ofereçam o mesmo dinheiro para a Igreja.

26.Se possível, terão um homem religioso educado na palavra de Deus para admoestar e incentivá-los a perseverar na penitência e as obras de misericórdia.

27.Se um irmão ou irmã ficar doente, os ministros visitem os doentes e o exortem à penitência, e do fundo comum fornecerão aos indigentes as coisas necessárias para o corpo.

28.Se algum irmão partir deste mundo, notificar os irmãos e irmãs para participar de seu enterro. Então um padre dirá uma Missa para o falecido no prazo de oito dias de sua morte. Aquele que conseguir, recitará 50 salmos do saltério. Outros digam uma centena de Pais-Nossos.

29.Toda pessoa que tem direito a um testamento, terá a sua vontade e as coisas dispostas de modo que ninguém pareça interessado em ganhos.

30.Os ministros, em sua opinião, façam a paz entre irmão e irmã ou entre estranhos. Se necessário, convoque o conselho do Bispo.

31.Se irmãos ou irmãs são perseguidos pelas autoridades contra o direito, ou privilégio, os ministros vão agir segundo sua opinião, com o conselho do Bispo.

32.Cada um deve aceitar e fielmente exercer os ministérios e outros ofícios que lhes sejam impostos, mas todos têm direito a descansar de seu trabalho depois de um ano.

33.Quando alguém solicitar para entrar nesta fraternidade, os ministros diligentemente examinarão sua condição e função, expondo as obrigações desta fraternidade. Antes de serem admitidos devem pagar suas dívidas, que se reconcilie com seu vizinho e será atualizado com os dízimos.

34.Aqueles que preenchem as condições acima, será o caminho dos que prometem observar tudo o que está escrito aqui o tempo todo de sua vida.

35.Ninguém pode deixar esta fraternidade, a menos que entrem em estado de religioso.

36.Não será admitido qualquer herege ou alguém com uma reputação de heresia.

37.As mulheres casadas não serão admitidos sem o consentimento e licença de seus maridos.

38.Irmãos e irmãs incorrigíveis, expulsos da fraternidade, não serão readmitidos sem o consentimento dos irmãos maiores e mais sãos.

39.Os ministros punirão faltas graves dos irmãos e irmãs, e se for estabelecido como incorrigível, será expulso com o conselho de alguns irmãos da fraternidade.

40.Se alguém souber de um escândalo causado por irmãos ou irmãs, deve informar imediatamente o ministro.

41.Os ministros têm o poder de dispensar, de todas estas coisas que estão escritas aqui, todos os irmãos e irmãs, sempre que entenderem.

42.Todos os anos, os irmãos escolherão dois ministros, um tesoureiro e fiéis mensageiros.

FONTE: http://www.franciscanos.net/reglas/penitent.htm

Tradução livre para o português.

Nota: “Quaresma de São Martinho” consistia num jejum de 40 dias, começando no dia seguinte à festa de São Martinho.

No calendário litúrgico, o dia de S. Martinho celebra-se a 11 de Novembro, data em que este Santo, falecido dois ou três dias antes em Candes, no ano de 397, foi a enterrar em Tours, França.

Actualmente, não sendo o uso do missal tão frequente, nem todos os crentes católicos se lembrarão de ver, nos dias festivos do ano, o que se diz relativamente ao dia 11 de Novembro e ao seu Santo: «São Martinho é o primeiro dos Santos não Mártires, o primeiro Confessor, que subiu aos altares do Ocidente (...) A sua festa era de guarda e favorecida frequentemente pelos dias de “verão de S. Martinho”, rivalizando, na exuberância da alegria popular, com a festa de S. João.» (in Missal de Dom Gaspar Lefebvre )

Com efeito, S. Martinho foi, durante toda a Idade Média e até uma época recente, o santo mais popular de França. O seu túmulo, abrigado desde o séc. V por uma Basílica (sucessivamente destruída e reconstruída) em Tours, era o maior centro de peregrinação de toda a Europa Ocidental. A sua generosidade e humildade, aliadas a uma enorme fama de milagreiro fizeram dele um dos santos mais queridos da população.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Infelizmente, devido ao alto grau de estupidez, hostilidade e de ignorância de tantos "comentaristas" (e nossa falta de tempo para refutar tantas imbecilidades), os comentários estão temporariamente suspensos.

Contribuições positivas com boas informações via formulário serão benvindas!

Regras para postagem de comentários:
-
1) Comentários com conteúdo e linguagem ofensivos não serão postados.
-
2) Polêmicas desnecessárias, soberba desmedida e extremos de ignorância serão solenemente ignorados.
-
3) Ataque a mensagem, não o mensageiro - utilize argumentos lógicos (observe o item 1 acima).
-
4) Aguarde a moderação quando houver (pode demorar dias ou semanas). Não espere uma resposta imediata.
-
5) Seu comentário pode ser apagado discricionariamente a qualquer momento.
-
6) Lembre-se da Caridade ao postar comentários.
-
7) Grato por sua visita!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Ocorreu um erro neste gadget

Pesquisar: