quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

ONU (UNHRC - Conselho de Direitos Humanos da ONU ou United Nations Human Rights Council): o farisaísmo da ONU em "direitos humanos".

A (IN)AUTORIDADE MORAL DA ONU EM 11 MOMENTOS DE 2016

A ONU ainda desfruta de muito prestígio entre as pessoas comuns e, normalmente, quem não está atento aos meandros da política internacional atribui às agências que integram o Sistema ONU uma autoridade moral elevada, conferindo às resoluções e recomendações do monstrengo intergovernamental muito mais crédito do que elas merecem. Esse é um assunto complexo e poderia preencher livros inteiros, mas para que vocês tenham uma idéia da encrenca, eu compilei alguns fatos (todos de 2016) que demonstram a baixeza moral que impera por ali:

01. Ditaduras como Cuba, China e Arábia Saudita integram o Conselho de Direitos Humanos da ONU;

02. Esse mesmo Conselho de Direitos Humanos observou um minuto de silêncio em sinal de pesar pela morte de Fidel Castro, um ditador sanguinário que jamais demonstrou qualquer respeito pelos direitos humanos mais básicos — o ditador também foi homenageado em duas ocasiões diferentes pela Assembléia Geral da ONU;

03. O UNHRC — como é conhecido o Conselho de Direitos Humanos da ONU — também negou a existência de fome epidêmica na Venezuela, usando como base para esse posicionamento um relatório feito pelo governo de Nicolas Maduro, e assinado por quinhentas ONGs falsas, com o intuito de louvar o governo comunista e seus esforços para combater a fome (SIC). Na lista de ONGs que assinaram o relatório aparecem nomes como "Associação Boliviana de Baseball", "Federação Cubana de Esportes Caninos" e "Associação das Coisas Óbvias";

04. Países misóginos como o Irã integram a ONU Mulheres, a Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres;

05. O último Secretário Geral Ban Ki-moon admitiu ter retirado a Arábia Saudita da lista de países que assassinam crianças (os sauditas mataram 510 crianças em bombardeios realizados no Iêmen) após ser chantageado pelo regime wahhabista, que ameaçou emitir uma fatwa declarando a ONU inimiga do Islã e convidando todos os países islâmicos a cortar o envio de dinheiro para a organização;

06. Anders Kompass, um oficial da ONU que denunciou a prática de abuso sexual infantil por agentes da organização e foi punido por isso, renunciou ao seu cargo após se deparar com os esforços das autoridades para abafar os casos e descobrir que os responsáveis por abuso não seriam punidos;

07. O Comitê dos Direitos Humanos da ONU declarou que o aborto é um direito humano e condenou o Peru por proibir a prática, além de ter solicitado que a Irlanda alterasse sua constituição federal para descriminalizar o aborto;

08. Uma resolução da Unesco negou o vínculo milenar de Israel e do povo judeu com a cidade de Jerusalém, referindo-se ao monte do templo apenas por suas designações islâmicas;

09. O Relator Especial das Nações Unidas, Idriss Jazairy, visitou o Sudão e declarou que o governo de Omar al-Bashir, um genocida responsável pela morte de 450 mil pessoas, é uma vítima de violações dos direitos humanos por parte dos países ocidentais;

10. A ONU elegeu como Secretário Geral, sua autoridade máxima, o português Antônio Guterres, que conta com um longo histórico de serviço à causa revolucionária — membro do Partido Socialista Português desde sua fundação em 1973, foi secretário-geral deste mesmo partido de 1992 a 2002, período em que também fez parte da cúpula da Internacional Socialista, primeiro como vice-presidente e depois como presidente. Durante sete anos, ele também esteve à frente do governo de Portugal, oportunidade que aproveitou para demonstrar toda sua habilidade como interventor obsessivo e péssimo gestor, um sujeito tão ávido em desperdiçar o dinheiro público quanto em promover a agenda dos engenheiros sociais globalista.

11. Ao longo do ano, a Assembléia Geral da ONU aprovou vinte resoluções contra Israel (a única democracia funcional do Oriente Médio) e apenas quatro contra o restante do mundo, revelando seu caráter claramente anti-Israel e sua leniência com os abusos cometidos pelos governos de Cuba, China, Arábia Saudita, Turquia e Venezuela.

Lembrem-se disso da próxima vez que vocês ouvirem falar em uma resolução, recomendação ou relatório da ONU.


FONTE: Filipe G. Martins (Facebook).

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

AS QUATRO TÊMPORAS.

AS QUATRO TÊMPORAS




As Quatro Têmporas trata-se de tempos litúrgicos aos quais a Igreja dedica a penitência, a oração e a esmola. Provavelmente relacionada ao trabalho dos homens no campos, que tinham suas vidas mudadas de acordo com as Estações do Ano. Acredita-se que teriam surgido com a cristianização da Europa pagã por volta dos séculos III e IV. O Papa Gregório fixou as Têmporas da seguinte forma:
  • 3ª Semana do Advento (Têmporas do Advento)
  • 1ª Semana da quaresma (Têmporas da Quaresma)
  • Semana de Pentecostes (Têmporas de Pentecostes)
  • Semana do 17º Domingo depois de Pentecostes (Têmporas de Setembro)

Para termos uma noção mais simplificada sobre as têmporas, seria basicamente uma mini-quaresma, quatro vezes ao ano. Nesse período, dedicamos nossas práticas de piedade pedindo perdão pelos pecados cometidos, e em ação de graças pelos dons concedidos por Ele a nós.  

Há alguns bons textos que falam sobre as Têmporas, os quais queremos compartilhar com o leitor, para conhecimento e reflexão: 

As Quatro Têmporas representam uma velha tradição, muito querida da Igreja romana. Quatro vezes no ano, na mudança das estações, se consagravam três dias da semana – quarta, sexta e sábado – ao jejum e à oração, a fim de evocar as bênçãos de Deus para a nova estação e para as Ordenações, que tinham lugar na vigília de sábado para domingo. 

As Quatro Têmporas de Setembro são conjuntamente dias de jejum e momentos de jubilosa ação e graças. Lembram aos Judeus a dupla promulgação da Lei, à saída do Egito e depois do cativeiro da Babilônia. Lembram aos Cristãos a proteção permanente de Deus concedida a seu povo, e a sua libertação. A ação de graças pelas colheitas do ano vai unir-se à evocação dos antigos benefícios de Deus.

“Missal Romano Quotidiano”. Dom Gaspar Lefebvre e os Monges Beneditinos de S. André. Bruges, Bélgica. Edição Bíblica. Abadia de S. André, 1963, p. 21 e 670.  

* * *
Para iniciar de maneira mais piedosa as quatro estações do ano, já nos primeiros tempos eram celebradas as Têmporas. Estes dias são sempre a quarta-feira, a sexta e o sábado, e são dedicados ao jejum e à oração. Foram instituídos para agradecer a Deus as colheitas e para implorar novas bênçãos do Senhor nas searas futuras. O dia mais solene era o sábado e ainda hoje é o dia preferido para as ordenações sagradas. É portanto de sumo interesse para os fiéis que nestes dias implorem a Deus a dádiva de Pastores zelosos para o rebanho do Senhor. Além deste característico comum, as Têmporas ainda influem no tempo do ano em que são celebradas. As primeiras são na 3ª semana do Advento [depois de Santa Luzia – dia 13]; as segundas, na 2ª semana da Quaresma [primeira quarta-feira depois das Cinzas, ou seja, depois do 1º Domingo de Quaresma]; as terceiras, na Oitava de Pentecostes; e as últimas, sempre na quarta-feira depois de 14 de setembro [dia da Exaltação da Santa Cruz].

Missal Quotidiano”. Edição A. Dom Beda Keckeis O.S.B. Mosteiro São Bento. Bahia. 1947, pp. 17-18
.  

* * *
Têmporas, jejuns da Igreja nas quatro Estações do ano, por tempo de três dias de uma semana em cada estação; a saber, quarta, sexta e sábado. Alguns atribuem a instituição dos três jejuns por ano aos Apóstolos; outros, ao Papa Calixto I. É certo que o jejum das quatro Estações do ano foi estabelecido na Igreja Romana no tempo de São Leão Papa; a saber, o da Primavera, na Quaresma; o do Estio (Verão), antes do Espírito Santo; o do Outono (lembre-se que se fala do hemisfério norte), no sétimo mês; e o do Inverno, no décimo mês. O Papa Gregório VII, no fim do século undécimo, ordenou que o jejum de Março se observaria na 1ª semana da Quaresma; o de Junho, na Oitava do Espírito Santo; e os de Setembro e Dezembro, nos dias em que se fazia antes. Os jejuns das Quatro Têmporas não foram instituídos somente para consagrar a Deus as quatro partes do ano, pela mortificação e a penitência, como diz S. Leão, e para alcançar as bênçãos de Deus nestas quatro Estações, mas também para implorar a graça do Espírito Santo nas Ordens dos Sacerdotes e Diáconos, que se faziam nos sábados destas Quatro Têmporas.

“Novo Dicionário das Línguas Portugueza e Franceza, com termos latinos...”. Pe. Joseph Marques. Lisboa. Francisco Luiz Ameno Editor. 1764. 1ª Edição, Tomo II, p. 711 (PDF)
.  

* * *
O profeta Amós tinha anunciado a destruição de Jerusalém e a sua próxima reedificação. Com efeito, Nenemias reconduziu as tribos de Babilônia e fez reconstruir a cidade. Quando acabaram os trabalhos, reuniu todo o povo no primeiro dia do sétimo mês e disse-lhes: "Este é o dia do Senhor. Não vos contristeis, pois, porque a alegria do Senhor é a nossa fortaleza". A quarta-feira das têmporas de Setembro, que era outrora o sétimo mês do ano, recorda-nos o faustoso acontecimento da restauração de Jerusalém, na volta do cativeiro, que é a figura da nossa reconstrução em Deus por Jesus Cristo. E este júbilo de resgate anda unido com o recolhimento e a penitência, como a cor roxa dos paramentos o denuncia. A Igreja hoje nos convida ao jejum e à oração, para dominarmos por este meio o espírito da impureza e encontrarmos na Misericórdia Divina o remédio para as nossas faltas.
Lefebvre, Dom Gaspar. Missal Quotidiano e Vesperal. Bruges, Bélgica; Abadia de S. André, 1960
* * *

Foi o Papa Gregório VII (†1085) quem fixou, em 1078, as Têmporas da forma como descrito acima. As primeiras notícias sobre as Têmporas são dadas por Santo Filástrio, Bispo de Brescia(morto em 387 d.C.) (De haeres., 119), pondo-as entre as maiores festas cristãs. Eram chamadas de “ieiunium vernum”, “ieiunium aestivum”, “ieiunium autumnale” et “ieiunium hiemale”, (digiuno di primavera, d'estate, di autunno e d'inverno). De Roma, as Têmporas se difundiram em todo oOcidente. A Igreja Ortodoxa nunca as observou. A Gallia (França) e a Espanha só as conheceram a partir do século VIII. Na Britannia (Inglaterra), surgiram curiosamente antes, e fontes cristãs atribuem o fato à presença de Santo Agostinho da Cantuária, um romano diretamente subordinado ao Papa Gregório Magno.

A regra que fixa a ordenação do clero nas Quatro Têmporas se encontra nos documentos tradicionalmente associados ao Papa Gelásio I (492-496). Nas Igreja primitiva, as ordenação ocorriam conforme a necessidade. Crê-se que Gelásio foi o primeiro que quis estabelecer as ordenações a tempos particulares. Encontra-se essa regra estabelecida por EgbertoArcebispo de York, nos anos 735-766, e definitivamente sancionada como lei da Igreja no Pontificado de Papa Gregório VII, por volta de 1085. Basicamente, trata-se, como vimos, de uma “Miniquaresma”, quatro vezes ao ano, durante a qual nos dedicamos às práticas de piedade para pedirmos o perdão dos pecados cometidos e rezamos em ação de graças pelos dons que Deus nos concedeu.

Curiosidade: O tempura (lê-se tempurá), prato da culinária japonês, deve seu nome às Quatro Têmporas. Tradicionalmente, remonta ao século XVI, com os primeiros contatos entre japoneses e os marinheiros portugueses que levavam consigo missionários cristãos. Uma vez que nesse período os católicos comiam apenas verduras e peixe, e se dedicavam à oração, pediram aos habitantes locais que preparassem para eles um prato adequado às “tempora”. Disso surgiu o termo tempura, que os japoneses utilizam ainda hoje para esse prato. Há quem diga que o nome tenha surgido da palavra portuguesa “tempero”, ou seja, especiaria, mas é pouco provável, uma vez que vários pratos levavam “temperos” naquela épocas. 

FONTE: 

 http://farfalline.blogspot.com.br/2015/02/as-quatro-temporas.html

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

ÓDIO ÁS FALSAS DOUTRINAS.

Ódio às falsas doutrinas 
(Padre Faber)
“A deslealdade suprema para com Deus é a heresia. É o pecado dos pecados, a mais repugnante das coisas que Deus reprova neste mundo enfermo. 

No entanto, quão pouco entendemos de sua odiosidade excessiva! É a poluição da verdade de Deus, o que é a pior de todas as impurezas. Porém, como somos quase indiferentes a ela! 

Nós a fitamos e permanecemos calmos. Encostamos nela e não trememos. Misturamo-nos com seus fautores e não temos medo. Nós a vemos tocar as coisas santas e não percebemos o sacrilégio. Inalamos seu odor e não mostramos qualquer sinal de detestação ou desgosto. 

Alguns de nós afetamos ter sua amizade; e alguns até buscam atenuar as culpas dela. Nós não amamos a Deus o bastante para termos raiva pela glória d’Ele. 

Não amamos os homens o bastante para sermos caridosamente sinceros pelas almas deles. Tendo perdido o tato, o paladar, a visão e todos os sentidos das coisas celestiais, somos capazes de armar tenda no meio dessa praga odienta, em tranqüilidade imperturbável, reconciliados com sua repulsividade, e não sem declarações em que nos gabamos de admiração liberal, talvez até com uma demonstração solícita de simpatias tolerantes [por seus fautores]. 

Por que estamos tão, tão abaixo dos santos antigos, e mesmo dos apóstolos modernos destes últimos tempos, na abundância de nossas conversões? Porque não temos a antiga firmeza! 

Falta-nos o velho espírito da Igreja, o velho gênio eclesiástico. 

Nossa caridade é insincera, pois não é severa; e não é persuasiva, pois é insincera. 

Carecemos de devoção pela verdade como verdade, como verdade de Deus. Nosso zelo pelas almas é débil, pois não temos zelo pela honra de Deus. 

Agimos como se Deus ficasse lisonjeado com conversões, ao invés de serem almas que tremem, resgatadas por um excesso de misericórdia. 

Dizemos aos homens meia-verdade, a metade que calha melhor à nossa própria pusilanimidade e aos preconceitos deles; e depois nos admiramos de tão poucos se converterem, e que, desses poucos, tantos apostatem. 

Somos tão fracos a ponto de nos surpreendermos de que nossa meia-verdade não teve tanto sucesso quanto a verdade inteira de Deus. 

Onde não há ódio à heresia, não há santidadeUm homem, que poderia ser um apóstolo, torna-se uma úlcera na Igreja por falta de justa indignação.”

(Pe. Frederick William FABER [1814-1863], The Precious Blood, or: The Price of Our Salvation [O Preciosíssimo Sangue, ou: o Preço de Nossa Salvação], 1860, pp. 314-316, tradução de Felipe Coelho).

NUNCA SE CASE COM A MIMADA OCIDENTAL.

RAZÕES PARA NÃO SE CASAR COM A MIMADA OCIDENTAL (PRINCIPALMENTE A BRASILEIRA).

Pelo menos em relação à esmagadora maioria das mulheres ocidentais atuais (poucas são ainda mulheres decentes), não é recomendável casar-se com a mulher mimada ocidental, doravante denominada "mimada", principalmente a brasileira, nem ter qualquer tipo de relacionamento com ela.

Vejamos o que aguarda o desavisado noivo e futuro marido.

1. Ela mente e finge ser o tipo de mulher que ele admira. 

Isso já seria motivo para anulação do casamento, civil ou religioso: afinal, ele não está se casando com a pessoa  que ele pensava que ela seria. 

Depois de casados, ela "muda": simplesmente passa a ser quem ela é. Enganou o infeliz. Mentiu. Fraudou. Usou de má-fé. 

Ele nunca teria se casado com tal tipo de pessoa. Nenhum homem aceitaria se casar e entregar seus bens, sua liberdade e sua vida a uma bruxa daquelas. Ele pensou que se casara com aquela moça maravilhosa, aquele anjo. Mas apareceu aquele demônio dentro de casa e ele se perguntou onde foi parar aquela pessoa angelical...A mimada fingiu e o enganou. Se um homem fizesse isso, seria taxado de psicopata; mas como foi uma mimada que o fez, ELE será taxado de idiota e imbecil.

Depois do nascimento do filho (=refém em uma ação judicial de divórcio ou de pedido de alimentos para extorquir bens do desavisado ou confiscá-los), fica pior. Um processo de desapropriação ou de confisco de bens se entender bem o que escrevo.

E aí, quer perder seus bens e sua liberdade? 

2. Ela não aceita o marido como ele é. 

Tenta mudá-lo e faz o inferno dentro de casa para que ele se adapte às exigências da "linda". Depois que se torna o efeminado domado por ela, leva um pé no traseiro e/ou um par de chifres na cabeça. 

Ela gosta de homem submisso, capacho, serviçal dentro de casa: acabou a liberdade, o direito à livre-expressão; começou o dever de ouvir tudo calado (só ela pode reclamar ou argumentar). E ainda se arroga a especialista em comunicação e em empatia! 

Ele tem as opções de aceitar isso e viver um inferno para contentar uma pessoa mimada e insaciável,  ou recusar-se a cumprir o papel de idiota e: 

a) viver o inferno e todas as sabotagens inerentes a tal tipo de convivência (privação de sono, tortura psicológica, agressões verbais - ou até físicas, sabotagens de sua vida profissional, "greve de sexo" - o que é nada comparado com o terrorismo psicológico, etc.) ou

b) largar tudo isso e seguir a vida adiante com o que sobrar dos bens - e sem tais companhias (alguns homens caem na fraqueza de procurar outra - uma imbecilidade tentando consertar outra - pecado do adultério).

Mas ela não gosta de homem submisso para satisfazê-la. Muitas levam uma vida paralela (sim, adultério!) ou procuram outro(s) depois de tudo terminado (sim, adultério também!). Os cafajestes ocasionais sem estabilidade psicológica são os preferidos. 

Homem submisso é tedioso, não dá emoção, coisa que os cafajestes sabem fornecer muito bem. A mimada ocidental é viciada em emoções e sensações. 

Uma vida matrimonial honrada não é lugar para esse sobe-e-desce de sensações, mas, sim, um lugar para estabilidade e serenidade necessárias para haver uma família estável e para edificar pessoas mental e moralmente sãs.

Homem responsável, honrado, esforçado, disciplinado é tedioso, é só um provedor (se for submisso à tirania dela, melhor ainda); o que satisfaz os delírios emocionais ou sexuais é sempre o homem instável, imoral, lascivo, violento e irresponsável. 

Isso demonstra que a mimada não entende e não aceita a natureza, nem a masculina e nem a feminina. É patente a crise de identidade e a confusão de conceitos! 

Parabéns à pseudo-psicologia da Escola de Frankfurt e ao marxismo cultural gramscista pelo ótimo trabalho de implosão social!

Seria um fruto do igualitarismo? Dos direitos humanos criadores de gente mimada, ingrata e sempre insatisfeita? Do libertarismo anti-hierárquico? Do satanismo ateu? Ou tudo isso junto sob o nome de feminismo? 

Seja bipolar e terá sempre um harém ao seu redor. Afinal, mimada  nenhuma respeita homem que a trate com respeito - a baixa estima e o masoquismo da maioria delas sempre as colocam sob as botas de alguém que as trate como acham que mereçam ser tratadas (= como uma vadia sem qualquer valor).

Respeito, para elas, significa ter medo - se ela não teme seu marido desequilibrado ou suas reações malucas, ela não respeitará um homem honrado, que é equilibrado, estável e amoroso. Por isso é que muitas mimadas reclamam de seus maridos: se eles são gente de bem, elas reclamam que eles não lhes dão "emoção", "não têm atitude"; se são cafajestes, reclamam também porque eles são o outro extremo - são a dureza sem a suavidade. Ela gostaria de uma oscilação entre ambos. Ela não sabe que só um bipolar oscilaria assim. O homem tem uma natureza mais estável, para o bem ou para o mal, e menos instável do que a da "linda".

Elas gostam de escolher psicopatas igualmente mimados para formar um casal. Esses caras é que são os bons para elas. Pelo menos enquanto conseguirem suportá-los. Depois, arrumam um "bonzinho" para curar suas feridas emocionais e...castigá-los numa forma de projeção psicológica, como uma forma de vingança contra o ex-.

3) Ela é uma péssima mãe.

Ela não cuida da educação dos filhos e não permite que o pai intervenha nesse processo (apenas quando assume que perdeu o controle sobre os filhos e que estes estão praticamente perdidos para o diabo). Sinal de que recorre a uma força superior à sua. Onde está a igualdade? Onde estão as "empoderadas"?

Pai, para elas, é um provedor, não um sócio necessário para interpretar e aplicar a vontade de Deus à vida familiar para administrar um lar e educar os filhos. Pai é desnecessário para ela.

A maioria dos criminosos, calhordas, feministas e vadias de todo o gênero não tiveram um bom pai presente em suas vidas. O pai é o guia espiritual, profissional, intelectual, religioso duma família. Famílias cujos filhos são desorientados nessas áreas não tiveram pais equilibrados ou bons orientadores presentes na vida familiar (se é que tiveram alguma figura paterna na vida...). 

A quase totalidade das feministas tiveram pais canalhas ou difamados (transformados em canalhas) pela propaganda vitimista da mãezinha mau-caráter e mimada. Feministas têm problemas com seus pais. 

A mimada acha que a casa e os filhos são só dela. O lugar do marido é na rua, trabalhando ou em perigosos divertimentos (praticamente atira o marido aos bar, ao invés de atraí-lo ao lar - piorando a situação moral do homem ao atirá-lo a vícios e aos braços de outras mimadas oportunistas e interesseiras, verdadeiras prostitutas amadoras). A mimada impõe a família matriarcal, que se transformará na família "filiarcal", onde o poder é exercido pela tirania dos filhos mimados sobre a mãe e sobre o pai. 

Os filhos ficam distanciados física e emocionalmente do pai, que deveria ser o modelo moral e o discurso de sabedoria em casa.  Ela os manipula para serem aliados na campanha de tormentos ao marido para obterem os mimos que acham merecer. Então, o pai se afasta para se dedicar a algo que não seja sabotado, bem longe de casa e durante a maior parte do tempo, para a alegria da vaidosa esposinha. 

(Muitos pais mimados já empurram tudo isso para cima das esposas porque foram criados por mães mimadas e esse foi o modelo familiar em que foram criados.)

Como não pode conviver com os filhos e nem abrir a boca dentro de casa, as futilidades, o hedonismo, a preguiça, o mundanismo, as frescuras e péssimos hábitos e influências são cultivados no lar pela "rainha". 

Não é à toa que o brasileiro médio atual (em sua maioria) é um tipo preguiçoso e mau-caráter, já que foi criado nesse tipo de lar. Exceções honrosas à parte!

Ela não é capaz de cuidar nem da alimentação ou dum vestuário decente para os filhos. Muito menos para o marido. 

ENTENDA: MARIDO, PARA ELA, NÃO É PARENTE (ditado muito comum entre as mimadas). Família, para ela, é mamãe, papai, irmãozinhos e filhinhos. Só. Marido não é parente. Basta ver como as mimadas pouco se abalam em separações ou viuvez, ao contrário do que ocorre com os maridos (e depois, nas próprias mentes distorcidas das mimadas, elas argumentam uma pseudo-fortaleza e pseudo-superioridade moral sobre os homens, quando, na verdade, não são tão afetadas assim por tais ocorrências, pois sofre mais quem mais se envolve e se compromete com algo). 

Compare a discrepância entre a paciência, a dedicação e o amor dedicados ao grupo que ela considera uma família e aquilo que ela oferece ao marido (a menos que dependa do marido - é preciso garantir o bem-estar dela e o dos filhos).

Aliás, mãe, para ela, é parir para se sentir uma fêmea realizada biologicamente. E mostrar isso para as "amigas" igualmente mimadas. Mãe, para ela, não engloba a maternidade moral ou espiritual. Ela empurra isso para a escola, que não suprirá essa necessidade. 

Os jovens adquirem péssimos hábitos alimentares (a obesidade infanto-juvenil e outros distúrbios só crescem) e de sono (os professores que tentam ensinar a zumbis sonâmbulos nas escolas que o digam), e as crianças são ensinadas a se vestirem como bandidos (meninos) ou como prostitutas (meninas). 

Depois, ninguém consegue mudar seus hábitos. 

Músicas diabólicas e outras influências nefastas são escancaradas para os filhos (as  mãezinhas mimadas liberam geral a TV, a internet, os shows, as festinhas, etc) , já que hierarquia, respeito, decência, modéstia, boa moral, limites, disciplina, bons hábitos de vida, etc são vistos como problemas psiquiátricos pela maioria dos brasileiros

Ser anárquico é que é a virtude para as mães mimadas brasileiras. E são as mesmas que reclamam da bagunça do país...

Tente impor alguns limites e você testemunhará a fúria delas e de seus apoiadores (ONGs feministas, a engrenagem repressora estatal, partidos socialistas, o aplauso dos idiotas-úteis, etc.).

É esse tipo de mãe que você quer para seus filhos?

4) A mimada ocidental (brasileira, em particular) tem uma crise de identidade.

A mimada não sabe o que quer e nem o que ela é. 

Como se casar com uma pessoa que não sabe se situar como mulher, e muito menos como cumprir funcionalmente seu papel de esposa ou mãe? 

Algumas acham que devem se tornar uma espécie de "hominho", e que seu marido e seus filhos homens deveriam ser umas "mulherzinhas", submissos à vontade tirânica dela. A filhinha? Essa tem que ser a "poderosa", tão arrogante quanto a mãe. O diploma universitário da "princesa" estará garantido pelo sacrifício de todos. Se os irmãos quiserem o mesmo, que trabalhem e se virem. Isso é o feminismo: privilégio para as "lindas" e ódio contra eles.

Mas, na hora do aperto, querem que os "mulherzinhas" virem "homens de verdade". Mas eles perderam a prática (eles não podem se comportar como homem em casa e nem no trabalho, cada vez mais ocupado pelas mulheres e modificado segundo os caprichos feministas, senão serão identificados como "opressores machistas e violentos" , "psicopatas nazistas", "trogloditas" - é melhor agir como... "mulherzinhas" mesmo); que as mimadas chamem um "homem de verdade" na construção mais próxima. 

Algo meio psicótico isso, não? No mínimo, humilhante.

Elas querem fazer coisas de macho violento e inconsequente (observe que o modelo de masculinidade, para elas, é do bruto irresponsável, facilmente encontrado em prisões ou bares mal-frequentados - ou seja, homem de bem e honrado é igual a tronco de árvore, pois ninguém nem percebe que existe): lutas, alcoolismo, baladas loucas, promiscuidade, bocas sujas, arrogância, ausência de limites de qualquer espécie (principalmente morais), etc. 

Mas basta uma situação que exija alguma atitude honrada masculina (força, resiliência moral ou física, lealdade, coragem, abnegação, sangue-frio e equilíbrio emocional, vida austera, etc) e você verá uma covarde em fuga. Querem ser homens sem virar homem. Loucura pura. 

Outras acreditam que ser mulher é consumir produtos de beleza e lucrar com favores sexuais. 

Impeça uma mimada de consumir tais produtos (cosméticos, joias, bolsas, sapatos, roupas, cabeleireiro e manicure - ou publicações que as exibam) ou de receber atenção masculina - para obterem favorecimentos ou um simples afago no ego vaidoso - e você verá a mimada entrando em parafuso emocional em uma crise existencial. 

Vida moral e espiritual sérias nunca serão encontradas entre tais pessoas. Sempre serão farsas farisaicas, cripto-liberais, "túmulos caiados" e antros de podridão. As paróquias, que parecem um jardim de infância de tanta futilidade, estão dominadas por essas cripto-liberais.

Por isso, incentivamos os homens a pararem de alimentar frescuras e vaidades femininas (seja por simples elogios, cantadas ou até tê-las como companhia ou em alguma forma de relacionamento). Não permitam que suas filhas se tornem mimadas.

É preciso matar essa alma louca feminista e misândrica presente nos corpos das mimadas,  que envergonham as poucas decentes que ainda existem. 

Ignorem as mimadas e valorizem as mulheres de bem. Deixem as mimadas para os cafajestes (playboys mimados), pois se merecem. 

Levem uma possível vocação religiosa ou sacerdotal a sério. Lembrem-se que o monaquismo e o eremitismo floresceram no auge da podridão do Império Romano, quando as mimadas estavam no auge de sua perversão moral. Torne-se um anacoreta urbano se puder. 

Distanciem-se das mimadas.

Enfiem a cara no trabalho. Estudem. Progridam.  Usufruam seus esforços sem parasitas. 

Evitem qualquer relacionamento com elas até os 30 anos. E depois, já bem-sucedidos, escolham e não sejam escolhidos. 

E mais: não se convençam, como elas, a ter uma crise de identidade. 

Vocês são homens, ponto final. 

Um homem é um ser honrado, leal, virtuoso, dedicado às suas causas e ideais (família, trabalho, sociedade, pátria, Deus, etc.). 

Ser um "vida louca" promíscuo  e imoral não faz você ser um homem; faz você ser um candidato sério ao inferno.

5) Por essas mimadas serem pessoas sem disciplina e sem virtudes, o homem estará lidando com uma desequilibrada pronta a colocar tudo a perder por um "dá cá aquela palha". 

Basta ver os ataques de frescuras e de agressividade gratuita nos lares e nas ruas do Brasil. Quanta "atitude"!!!

Contrariar uma mimada é um crime punível com a morte ou o confisco de bens. 

Elas destruirão seu lar, você e sua família se elas se sentirem contrariadas e se perceberem que podem lucrar com isso (nosso sistema jurídico misândrico e feminista já garante isso, sem contar o apoio da mídia e dos idiotas que ainda acham que as mimadas são o único bastião de virtudes - e as mimadas creem nisso!). 

Afinal de contas, para isto é que serve uma mimada: destruir lares, famílias, sociedades e sua sanidade mental. 

Elas foram criadas pela Escola de Frankfurt (pseudo-psicologia moderna; aulas  de pseudo-ciências políticas, filosóficas e sociais; e meios de comunicação social através da imprensa, de filmes ou séries feministas) e pelo marxismo cultural gramscista para destruírem tudo e abrirem caminho para a "nova ordem mundial" imposta pelo Anticristo sem resistência moral.

Lembre-se de que a maioria dos pedidos de divórcio são feitos por mimadas, na maioria, por motivos os mais fúteis possíveis (exceção para casos patológicos, como agressões, que não são a maior parte dos casos - pergunte a qualquer advogado de direito de família que ele confirmará isso). A causa principal: a vida ficou mais difícil! Ela tem que dar duro! Ela achou que só o marido é que tem que passar por dificuldades, mas ela, não!!! Ora, não é uma sociedade matrimonial? A sorte é a mesma! Por isso, há a expressão "consorte"...

A mimada não foi educada para perseverar no bem. Isso basta como argumento.

Seu lar será uma instituição instável e frágil, sujeita aos humores e aos caprichos das mimadas. Para que entrar nesse tipo de sociedade?

6) Você nunca conseguirá conversar, discutir e argumentar de modo lógico e civilizado com uma mimada.

Assim que a mimada percebe que a argumentação dela não tem qualquer base moral ou lógica, ela começa a insultar o argumentador ou a afirmar que as coisas devem ser do jeito dela simplesmente porque a vontade dela ditou que sim. Isso ocorrerá a partir dos primeiros 2 a 3 minutos de conversa. 

Uma criatura que não sabe nem justificar moralmente seus  motivos e nem guiar-se pela lógica no pensar ou agir não passa de uma criança irresponsável e deveria ocupar o lugar que merece, não o que deseja, numa sociedade familiar. Ou seja, deveria ficar debaixo do mesmo teto do papai e da mamãe que a mimaram. 

Quem argumenta como uma mimada não passa duma calhorda mau-caráter. É uma filha do demônio!

Lembre-se: para argumentar com ela, concorde e amplifique a argumentação dela para que a imbecilidade se torne mais patente. 

Por exemplo: "claro que não ajudo você - cozinho, ajudo na limpeza, compro coisas para casa, levo as crianças à escola, trabalho muito e economizo tudo o que posso, etc; se eu fosse um alcoólatra perdulário, um frequentador de bordéis e de bares, e se eu vagabundasse é que eu ajudaria você". 

Então, sua sina é ficar mudo e dominado? É matar um leão por dia em casa? É isso que você quer?

7)  A mimada encara o matrimônio como uma "promoção" ou uma forma de tornar a vida mais fácil e mais confortável, uma "aposentadoria".

A maioria das mimadas não se casa por amor. 

Aliás, nem sabem o que é amor. Para elas, é algum delírio emocional ou sexual, não o amor caridade ("amar, respeitar, ser fiel para sempre nas alegrias e tristezas"). Se elas sentirem algum delírio desses por algum cafajeste de beira de calçada, ela acaba na cama com ele. Várias vezes se necessário. Com vários deles.

A mimada acha que a vida familiar sob os pais é uma prisão, ou um emprego. E querem posar de filhinhas amantíssimas com um bom motivo para sair de casa: 

"Papai, mamãe, não estou saindo de casa porque odeio vocês e a 'tirania'  que exercem sobre mim (= alguma disciplina e ordem, algo insuportável para qualquer feminista mimada). Nem vou arrumar um emprego decente noutro lugar (=porque não desgrudo da mamãe) e alugar, ou comprar, um imóvel (=sou uma consumista irresponsável que não consegue guardar dinheiro para isso) para levar uma vida independente, o que me fará parecer uma vadia promíscua (=tem tudo do bom e do melhor com a mamãe, só vai sair se for para...dar..."um aumento de atividade sexual"). Vou sair de casa porque vou me casar! (=não quero parecer ser uma vadia)" 

Oohhhh! Que meiguinho!

Um sacrilégio contra o sacramento do matrimônio! Ela se casou para sair de casa e se dar bem, não para criar uma família! Porque se levar uma vida mais dura, ela larga tudo e volta para a vida de princesa!!! Um verdadeiro rato de porão de navio!!!

Ela se casa para sair de casa, ou seja, para abrir seu próprio negócio como sócia parasitária de algum imbecil (o homem de bem e de bens); ele passará a ser tratado como escravo e contribuidor majoritário, mas com uma mínima participação nos lucros e uma máxima participação nos prejuízos. 

É a "aposentadoria sentimental" (ou sexual, ou afetiva, sei lá) - hora de levar uma vida mais pacata...menos baladeira... (se é que se acostumará a isso sendo treinada a vida inteira na promiscuidade, nas orgias, nas farras, na indisciplina, na preguiça, nos vícios e nos desvios de caráter, etc). O tempo está passando e arrumar homem está ficando difícil para quem passou dos 25 ou 26 anos de idade. É melhor ficar com esse imbecil que está ao seu lado mesmo...antes um pardal na mão do que dois canários voando... Ela escolhe para marido justamente o tipo de homem que ela despreza.

Se a "empresa" não der os lucros esperados, ela acaba com a sociedade e quererá ficar com a maior parte dos despojos (nem sempre consegue - a não ser que o outro sócio deseje ficar livre rapidamente dela e retomar sua paz de espírito). Mesmo contribuindo com o mínimo. Simples assim.

O negócio é individualizar os lucros e socializar os prejuízos, algo parecido com o que fazem nossos políticos contemporâneos em sua maioria. Uma fraude. 

Afinal de contas, quantas vezes ouvimos algum papai ou mamãe dizendo que "não criaram suas filhinhas para levarem essa vida difícil"? 

Então deveriam tê-las criado para ganhar a concorrência na caça ao milionário ou bilionário (100% das mulheres atrás de 0,0001 % dos homens - bem difícil!), os quais gostariam de se casar com damas, não com prostitutas (que eles conhecem muito bem e que só servem para relacionamentos, digamos, "comerciais" - aliás, muitos deles adoram consumir esse tipo de "produto", e talvez não sejam exatamente o tipo de marido fiel, pois continuarão com esse vício após o casamento; mas quem se importa com isso quando se casa com um "homem de bens", e não um homem de bem?). Essa é a mimada, a feminista "empoderada"!!!

No meu tempo, "mulher de vida fácil" era o que chamamos hoje de "profissional do sexo". É para isso que os paizinhos mimadores criaram suas filhinhas mimadas, para lucrarem o máximo investindo o mínimo? 

Concluindo.

A família brasileira é disfuncional, e a sociedade brasileira se tornou disfuncional por isso. Os cidadãos brasileiros, em sua maioria, são um bando de mimados disfuncionais. 

Uma nação de mimados não progredirá e não subsistirá, pois será tragada por nações mais organizadas e menos mimadas. Virarão escravos, zumbis entupidos de remédios psiquiátricos ou de drogas ilícitas.

A solução está numa conversão universal de toda a nação. Somente o modelo cristão de família forma o indivíduo funcional. 

Ah, você não sabe qual é o modelo cristão de família?

Aprenda isso num bom Catecismo. 

Sugiro também a Sagrada Família como modelo. 

As Cartas do apóstolo São Paulo a Tito e aos Efésios (principalmente seu capítulo 5) têm muito a ensinar...

"Arrependei-vos e convertei-vos".

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Profecias de S. Gil de Santarém.

S. Frei Gil de Portugal ou de Santarém (1190-1265), foi um religioso da sagrada ordem de S. Domingos.

Profecia em negrito com comentários selecionados do Pe.Antônio Vieira em aspas e nossos em fonte normal.

Lusitania sanguine orbata regio diu ingemiscet 


"A Lusitânia o reino de Portugal, morrendo seu último rei sem filho herdeiro, gemerá e suspirará por muito tempo". Aqui, para os nossostempos não significa a morte do que seria o atual imperador de Portugal e de seus herdeiros, mas a queda da monarquia, coisa que aconteceu tempos depois, e que fez sofrer Portugal várias revoluções, eaté hoje vem sofrendo as sanções revolucionárias culturais que quereminstaurar os tempos de Sodoma e Gomorra com um espírito igualitário e socialista. Por exemplo: atualmente é legalizado a ignomínia do aborto em Portugal.

Sed propitius tibi Deus: 
Et insperate ab insperato redimeris.
 
"Mas lembrar-se-á Deus de vós, ó Pátria minha; e sereis remida não esperadamente por um rei não esperado (...)". É o Grande Monarca das profecias, e não necessariamente será Rei de Portugal ou do sangue deste local, mas será Grande Rei, como se fosse de todas as nações. Mas também aqui vemos a profecia da vinda de Rainha das Rainhas, Nossa Senhora em Fátima. A profecia não fala de um Rei propriamente, é o Pe.Antônio que a interpreta assim, mas tomamos a parte do inesperado uma missão importante na restauração futura, seja só com Nossa Senhora de Fátima, ou com alguma participação em uma ou mais dos três apóstolos da restauração, o Papa Santo, o Monarca e o General.

Africa debellabitur: Imperium ottomanum ruet

 "Será vencida e conquistada África. O império otomano cairá (...)". Quer dizer o povo pagão, pois a África neste tempo ainda representava uma maioria pagã, tribal. Sabemos que a vinda do Grande Monarca trará a conversão das nações pagãs. A queda do império Otomano quer dizer o fim do islamismo, como profetizado por outros.

Domus Dei recuperabitur 


"A casa santa de Jerusalém será finalmente recuperada. E por coroa de tão gloriosas vitórias". Não só Jerusalém, mas a casa de Deus, "Domus Dei", isto é, a Igreja das mãos dos revolucionários. Também pode significar a própria Basílica do Vaticano e Cidade, porque, segundoprofecias de outros como S. João Bosco, que já mencionamos, o Papa Santo sairá de Roma.

Aetas aurea reviviscet : Pax ubique erit. 
Felices qui viderint
 "Ressuscitará a idade dourada. Haverá paz universal no Mundo.Ditosos e bem-aventurados os que isto virem!" [1]. Bem-aventurados aqueles que virem instaurados o Reino de Maria, e a paz universal depois deste Grande Castigo. É interessante notar que esta profecia é da Idade Média, que foi um auge da civilização Cristão. Mesmo assim se fala ainda de uma idade dourada que ressurgirá, porque acabará aIdade Média.

-------------------------------------------------
Fontes: 

[1] Sermão de Bons Anos que pregou o R. P. Antonio Vieira da Companhia de Jesus na Capela Real no primeiro dia de Janeiro do ano de 1642. Lisboa, na Oficina de Lourenço de Anueres, p.10

PROFECIAS DE SANTA HILDEGARDA VON BINGEN.

Santa Hildegarda von Bingen (1098-1180), Liber Divinorum Operum, terceira parte, quinta visão. Tradução livre nossa do espanhol. 

FONTE: 


http://www.oprincipedoscruzados.com.br/2014/05/s-hildegarda-von-bingen-profetiza-i-no.html

Os negritos são nossos, o resto é da Santa.

Naqueles tempos, abundância de frutos, isto é, o avanço tecnológico


Quando os homens atribuirão a si mesmos e não a Deus aquela serenidade de paz e aquela abundância de frutos, começarão de novo a ser indolentes na religião, e sofrerão outra vez tribulações como nunca houve no mundo.


XXI. Contudo, naquele tempo, tenderão a decair progressivamente entre os homens a justiça e a devoção de que temos falado, por causa das dificuldades que elas apresentam, mas logo recobrarão as forças. As vezes ainda se manifestará a iniquidade, mas desaparecerá em seguida. As vezes se encarnicerarão em guerras, escassez, epidemias e mortes para desvanecerem-se em um momento, as coisas não ficarão então sempre no mesmo estado nem manterão o mesmo curso, senão se moverão por aqui e por acolá, mostrando-se, ou desaparecendo.

Decadência dos costumes, paixões desenfreadas e vaidades virão junto com esse avanço
Naquele tempo, como ensina o cavalo no livro Scivias, entre todos estes acontecimentos crescerão nos homens a arrogância dos costumes e a soberba dos espíritos, as paixões e a vaidade sem nenhum tipo de moderação, porque estarão tranquilos na placidez da paz gozando da abundância das messes, e no terão medos que estalem guerras nem que haja escassez. Mas, atribuindo isto a si mesmos, não darão as honras devidas por estes bens a Deus, de Quem procede todas as coisas. 


Castigos como nunca houve antes no mundo virão 

Portanto, desta paz e abundância seguirão desastres tão grandes como nunca se viu antes. Com efeito, quando os homens estiverem nesta paz sem temer nenhum perigo, virão dias diferentes cheios de dor, nos quais se cumprirão as doloridas palavras dos profetas e a do Filho de Deus.

Desse castigo virá homicídios, canibalismo, suicídios

Os homens desejarão morte por temor que as penas não se acabem nunca e se perguntarão: "Por que nascemos ?" e desejarão que as montanhas caiam sobre eles. Nas épocas anteriores as dores e as desgraças tinham de vez em quando descanso e consolo, mas naquele tempo estará tão cheio de tormentos e iniquidade que os sofrimentos serão incessantes, e dor se somará a dor, e iniquidade a iniquidade. Em toda ocasião o homicídio e a injustiça serão consideradas coisas sem importâncias, e do mesmo modo que se mata animais para comer, assim também os homens daquele tempo se atacarão e se matarão uns aos outros.

Os bárbaros, aqui denominados pagãos, não só farão guerra mas se infiltrarão na Igreja


Por outro lado, os povos pagãos, vendo os cristãos viverem em paz e abundância, e tendo uma desconfiada confiança em suas próprias forças, dirão: "Façamos guerra a todos os cristãos, eles estão desarmados e sem defesa, portanto podemos pegá-los e matá-los como um rebanho de ovelhas". E assim de regiões distantes, se juntarão gentes completamente bárbaras e imorais, que se unirão no pecado carnal e em toda imoralidade e malícia, e por todas as partes se lançarão sobre o povo cristão como rapinas e combaterão e destruirão muitas cidades e regiões. Contaminarão as normas eclesiásticas com inumeráveis vaidades e imoralidades e corromperão assim tudo que seja possível.

Os santos e profetas daquele tempo anunciarão que ainda não é o fim do mundo
Então, naquele tempo se anunciará que está por vir outro tempo no entanto pior e se revelará que o homem da perdição está chegando. E como este é imoral e vive no lama da iniquidade sem saciar-se nunca, assim aqueles dias não se saciarão nunca de sua iniquidade. Deste, Davi falo quando disse em clara voz:

Naquele tempo, as instituições seculares sairão do âmbito doutrinal católico, e o poder temporal da Igreja acabará em todas as formas. Cumpriu-se na queda dos Estados Pontifícios, e depois na progressiva decadência da influência da Igreja na sociedade
Palavras de David no Salmo 21 que denuncia as perseguições dos malvados sobra a pessoa de Cristo e sobre a Igreja , e como tem de ser interpretadas.

XXII. "Repartem entre eles minhas vestes, tiram sorte sobre a minha túnica" (Sl. 22, 19). Ainda que ao lê-la se interprete com segurança que ela fala do passado, contudo deve ser entendida como uma afirmação relativa ao futuro. Os incrédulos, entre os muitos desastres que provocarão por sua falta de fé, dividirão segundo a sua vontade as dignidades das instituições seculares, com as quais Eu, como vestidos, havia coberto a Igreja. E dirigirão muitas lisonjas sobre aqueles que me foram mais próximos na vida espiritual, que eram como uma túnica, os tirando do reto caminho, e destruindo toda forma de justiça na Igreja. E depois de haver promulgado leis injustas, os triturarão.


Mas a estes males contesta Davi, com estas palavras: "Tu em realidade, ó Senhor, não apartes de mim a sua ajuda, acude em minha defesa" (Sl. 22, 20). Para compreender estas palavras é necessários interpretá-las assim: Ó Pai celestial, eu, a Igreja, que havia de ser a noiva de Seu Filho, ainda que debilitada dirijo a vós meu grito, ó Pai de todos, para que vós naõ tardes em acudir em meu socorro, porque meus membros, que são os membros de Seu Filho, estão destroçados e dispersos, portanto volte com rapidez para mim Seus olhos misericordiosos e defende-me, porque se me esquecer vou ser arruinada completamente.

E de novo o Filho se dirige ao Pai para que libere seu corpo, que é a Igreja.

XXIII. Também o Filho fala ao Pai com estas palavras: "Ó Pai, tenho estado sempre contigo e Vós me mandaste vestir-me de carne, e assim tenho caminhado sobre a terra e todo o que tem mandado eu tenho cumprido, porque Sou a Sua verdade. Por isto tens posto todos os meus inimigos de baixo dos meus pés e Eu me elevo acima deles, já que eles estão à sua esquerda e não te pertencem. Com efeito sua verdadeira obra está a sua direita. Cumpro contigo em toda aquela obra que tens prestabelecido desde antes do príncipio dos tempos, e julgo aos meus inimigos como o Senhor, que os pisa como pó de seus pés. Portanto vem em minha ajuda e vinga-me de meus inimigos, já que Eu, seu Filho, piso com os meus pés a víbora e o basílico. E me olha, para proteger-me e para proteger aos meus membros, porque todas as obras que tens querido e me tens mandado as tenho levado a perfeição, porque Eu estou em Ti, e tu em Mim, e somos um só".


“VIII. “E vi aparecer um cavalo esverdeado. Seu cavaleiro tinha por nome Morte; e a região dos mortos o seguia. Foi-lhe dado poder sobre a quarta parte da terra, para matar pela espada, pela fome, pela peste e pelas feras” (Ap 6,8).

Libertinagem dos costumes

“Isto se interpreta assim: o cavalo descrito deste modo é o tempo em que todas as coisas conformes com a lei e cheias da justiça de Deus serão consideradas nada, como as coisas sem cor, e então os homens dirão: ‘Não sabemos o que fazemos e os que nos deram estas ordens não sabiam o que diziam’.

“E assim, sem medo nem temor pelo julgamento de Deus, desprezarão todos os bens, persuadidos pelo diabo a fazer estas coisas. 


Deus se vingará destruindo tudo, o Castigo de Deus, castigos de corpo e alma
“Mas Deus em sua cólera julgará estas obras e se vingará destruindo-as completamente, porque dará morte àqueles que não se arrependam e os condenará ao inferno. Nesse tempo, haverá por todas as partes da terra combates com a espada, os frutos da terra desaparecerão, e os homens morrerão de morte súbita ou pelas mordidas das feras.

“IX. A antiga serpente se regozija com todos estes castigos com os quais o homem se vê castigado na alma e no corpo. Ela que perdeu a glória celeste, não quer que o homem a alcance. Na verdade, quando percebeu que o homem ouviu seu conselho, começou a planejar fazer guerra a Deus, dizendo: ‘Através do homem, levarei a cabo todos os meus propósitos’.

“Pois, em seu ódio, inspirou todos os homens a se odiarem com o mesmo mau sentimento, para que se matassem uns aos outros. E disse: ‘Farei com que os homens morram, perdê-los-ei mais do que a mim mesma, que já estou perdida, porque eu estou viva, mas eles não estarão’.


“E enviou seu sopro para que a sucessão dos filhos dos homens se extinguisse, e então os homens se tomaram de paixão por outros homens, perpetrando atos vergonhosos.
 

As pervesões sexuais, o homossexualismo aflorado 

“E a serpente, sentindo gozo nisso, gritou: ‘Esta é a suprema ofensa contra quem deu o corpo ao homem, que a forma deste desapareça, por ter evitado a relação natural com as mulheres’.

“É, pois, o diabo quem os persuade a se tornarem infiéis e sedutores, para se odiarem e se matarem, convertendo-se em bandidos e ladrões, porque o pecado da homossexualidade leva às mais vergonhosas violências e a todos os vícios. 


Crise na Igreja e depois na sociedade, queda das monarquias
 

“E quando todos estes pecados tiverem se manifestado ao mesmo tempo no povo, então a vigência da Lei de Deus será quebrada e a Igreja será perseguida como uma viúva.

“E os príncipes, os aristocratas e os ricos serão despojados de suas posses pelas pessoas de menor condição, e serão expulsos de cidade em cidade, sua nobreza será aniquilada e os ricos se verão reduzidos à pobreza.

A imoralidade nas roupas 


“Todas estas coisas acontecerão quando a antiga serpente instilar no povo a vontade de mudar de roupas e costumes.

“Os homens obedecerão a ela, acrescentando aqui um detalhe, tirando outro em outro lugar, ansiosos de novidades e mudanças constantes.

“O antigo inimigo e todos os outros espíritos malignos, que perderam sua beleza, mas não o sopro da racionalidade, por medo de seu Criador não mostram a nenhuma criatura mortal a forma de sua perdição tal como ela é.

“Mas com suas sugestões infundem insídias entre todos os homens, a cada um de um modo diferente, porque em todas as criaturas acham algo de sua malícia.

“Entretanto, Deus iniciou uma grande batalha contra a sua impiedade através da razão do homem que resiste aos raciocínios diabólicos e os confunde.

“Esta luta durará até o fim dos tempos, quando serão confundidos em tudo e por tudo, e o homem que os tiver vencido obterá como recompensa a vida eterna.”

-------------------
Fonte: 

Santa Hildegarda, Livro das Obras Divinas. Liber Divinorum Operum ,Segunda parte, Primeira Visão

---------------------------------------------------------------------------------------------------

Deus estabeleceu uma ordem de que o mundo terá que alcançar o auge da cristandade

XXIII.
 (...) E ainda disse o Filho, dirigindo-se ao Pai: "Recorda que a plenitude que havia no princípio não deveria ter sido secada, porque no princípio do mundo tem previsto seu fim e não tem entregado ao esquecimento, como entregará ao esquecimento os que se encaminham à perdição. Também recorda que a plenitude das gerações dos homens, que tem sido previstas no principio dos tempos e que no primeiro homem tem sido postas à prova, não tem que esgotar-se nunca nem diminuir, já que tu desejou que a geração dos homens não deveriam terminar antes do tempo estabelecido por Ti. E também por isso, quando criaste os homens , decidiste em teu coração que os teus olhos, isto é, tua ciência, que previu a plenitude de todas as coisas e as dispôs retamente, não se apartará nunca da ordem que estabeleceste, isto é, que o homem, apesar de suas desordens, não pereceria nunca completamente, nem o mundo desaparecesse* até que vejam o meu corpo com seus membros cheios de pedras preciosas, já que tem disposto que os fiéis sejam meus membros, a saber, perfeitos em tudo os que crerão em ti por minha causa e te adorarão resplandescentes como pérolas de virtudes.

Castigo da nuvem densa sobre os inimigos da Igreja, seriam os dias de trevas profetizados por outros ?

 Naquele tempo, quando o povo cristão se prontificar a fazer de novo penitência e se flagelar com muitos castigos por seus próprios pecados, a graça divina virá em seu socorro com muitos milagres, como fez com seu antigo povo e, derrotados os inimigos, se converterão uma grande multidão de pagãos.

XXIV. E por fim, quando aquelas gentes incrédulas e malvadas invadirem por todas as partes as terras e possessões da Igreja, quando buscarão todos os modos de destruí-la e exterminá-la, como os abutres e os gaviões apertam suas presas debaixo das asas e das garras, e quando o povo cristão intentar resistir com armas, sem temer a morte do corpo, depois de se submeterem à penitência de todas as maneiras para pagar por seus pecados, virá do norte um vento espesso acompanhado de uma nuvem densa, com um denso pó, e soprará contra eles como o executor do juízo divino, de foram que suas gargantas se encheram da nuvem e seus olhos do pó, até que eles renunciem a sua ferocidade golpeados com um torpor extremo.


Deus fará milagres em defesa dos cristãos, se converterão muitos pagãos
 
Então a santa divindade fará no povo cristão sinais e milagres, como fez Moisés na coluna de nuvem e como o Arcanjo Miguel combateu em defesa dos cristãos contra os infiéis, e deste modo, os fiéis filhos de Deus, protegidos por Ele, se lançarão sobre os inimigos e os vencerão com a ajuda da força divina, matando uns e expulsando outros para fora dos confins da terra. Como consequência, una multidão imensa de pagãos se unirá aos cristãos na verdadeira fé, aclamando-os com estas palavras: "O Deus dos cristãos é o Deus verdadeiro, porque tem feitos neles estes sinais". 


A restauração virá 
 
E os vencedores, que Deus terá dado sua proteção, louvarão a Deus dizendo:

"Louvamos o Nosso Senhor, Deus nosso, em verdade ele se manifesta em nós, porque somos vencedores em seu nome. Nossa força é o seu louvor, já que em seu nome temos vencido os inimigos seus e nossos, porque temos crido fielmente nele". E contudo dirão: "Prestemos atenção as palavras de Deus no Evangelho: se lançaram povos pagãos contra povos cristãos, como assim sucedeu. Portanto reedifiquemos as cidades e as aldeias que foram destruídas, e façamos elas mais fortes e protegidas do que antes, de modo que não venham mais a destruir-nos, tal como estamos agora". E nós terminaremos com todas as forças e com todas as riquezas, com vigor e generosidade.

 ----------------------------------------
* O original desta parte em espanhol é assim, caso alguns tenham uma melhor tradução."


es decir que el hombre, a pesar de todos sus desórdenes, no pereciera nunca completamente, ni el mundo faltase hasta que no vieras mi cuerpo con sus miembros lleno de gemas, ya que has dispuesto que los fieles sean mis miembros, es decir, perfecto en todos los que creen en ti por causa mía y te adoran resplandecientes como gemas de virtud."

PROFECIAS DE S. ANTÔNIO CLARET.

 Santo Antonio Maria Claret (1807-1870), Fundador dos Claretianos, recebeu várias revelações extraordinárias do Céu a respeito de diferentes temas. Algumas delas vão no mesmo sentido das profecias feitas por Nossa Senhora do Bom Sucesso a Madre Mariana de Jesus Torres.

"No dia 23 de setembro [de 1859], às sete e meia da manhã, disse-me o Senhor: Voarás pela Terra, ou andarás com grande velocidade e pregarás os grandes castigos que se aproximam. O Senhor me deu a conhecer grandes coisas sobre aquelas palavras do Apocalipse, 8,13: Et vidi et audivi vocem unius aquilae [E olhei, e ouvi a voz duma águia], que voava pelo céu e dizia com grande e alta voz: Ai! ai! ai! dos habitantes da Terra por causa dos três grandes castigos que virão. Estes castigos são:

"1º O protestantismo, comunismo...

"2º Os quatro arquidemônios que promoverão de modo espantoso o amor aos prazeres -- o amor ao dinheiro -- a independência da razão -- a independência da vontade.

"3º As grandes guerras e suas conseqüências". ....

* * *

"No dia 27 de agosto de 1861, .... o Senhor me fez conhecer os três grandes males que ameaçavam a Espanha e que são: o protestantismo, ou melhor, a descatolicização, a república e o comunismo. Para cortar estes três males me deu a conhecer que deviam ser aplicadas três devoções: o Triságio [hino de louvor à Santíssima Trindade], o Santíssimo Sacramento e o Rosário.

"Na festa de São Pedro, .... conheci que devia tanto pregar como orar a fim de que o Senhor se digne considerar com olhos piedosos e clementes os homens na Terra e os faça tremer, estremecer e se converter" 
Ocorreu um erro neste gadget

Pesquisar:

Carregando...